Mônica Montone

Mônica Montone é formada em Psicologia pela PUC-RJ e escritora. Autora dos livros Mulher de minutos, Sexo, champanhe e tchau e A louca do castelo.

Das fugas

Para onde é que você corre quando aparentemente não há mais para onde correr?


erin wasson -  elle.jpg

Estou sempre querendo chegar onde não estou e estou sempre querendo sair do lugar em que me encontro.

Mesmo que esse lugar seja aconchegante e alimente minha alma como um curso de filosofia, teatro, aulas de yôga, a cama do meu namorado, o quarto de brinquedos do meu afilhado, a leitura de um livro de poemas, um chope gelado com os amigos no boteco da esquina, o cheiro dos cabelos da minha mãe, o som da risada do meu pai.

São poucos os lugares onde consigo estar sem esse mal-estar de partir e chegar: minha casa, o palco, a escrita, os braços do meu amor e as ruas da cidade de São Paulo.

Minha casa porque nela escolho o cavalo-marinho que me levará ao céu: discos, banheira, cama, livros, taças, abajur.

O palco e a escrita porque neles estou sem precisar ser.

Os braços do meu amor porque somente eles me trazem para o chão quando flutuo enlouquecida no mar das minhas ideias emaranhadas.

E as ruas de São Paulo porque a velocidade da cidade é maior do que a minha! E isso me espanta tanto que acabo pairando sobre mim mesma, absorta, esquecida “do quê”, “de quando”, “de como” ou “por quê”, a cada passo que dou na Avenida Paulista.

Além disso, porque São Paulo é cenário. Nenhuma cidade me parece mais poética e mais digna de ser pano de fundo de um grande amor, pois o amor é grande e caótico, assim como a terra da garoa.

Conforto para mim é sinônimo de estar inteiro, pleno, inalcançável e inatingível em cada gota de momento que se esgota. É não querer. Não querer chegar, nem partir. É parir o instante e nele se esgotar.

É por isso que fujo para casa, para o palco, para os braços do meu homem, para a escrita ou para São Paulo quando querer demais se torna um vício.

Eu fujo para um desses lugares para dar a luz a mim mesma.

Você, para onde é que você corre quando aparentemente não há mais para onde correr?

MEU CANAL

Venha tomar um café comigo no canal do YouTube Dois Cafés e uma água com gás, onde falo sobre livros, comportamento, arte, cultura, moda e beleza.

(imagem: google)


Mônica Montone

Mônica Montone é formada em Psicologia pela PUC-RJ e escritora. Autora dos livros Mulher de minutos, Sexo, champanhe e tchau e A louca do castelo. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Mônica Montone