monolito azul

Tentando desvendar o cinema, e, talvez, as outras coisas também.

Italo Lobo

Apreciador de humor, futebol, filmes, números, chocolate, dormir, comer, procrastinar, crônicas, livros de suspense/investigativos. Se ganhasse cada 1 real para cada asneira que diz ou escreve, não precisaria trabalhar.

Em Clima de Halloween – 6 Filmes Alternativos

Esqueçam por um instante os clássicos como O Exorcista, A Hora do Pesadelo ou O Massacre da Serra Elétrica e conheçam 6 bons filmes pouco divulgados.


family.jpg

Em dia de Halloween sempre queremos rever aquele clássico do terror ou conhecer algum outro, certo? Bom, esta é uma lista diferente. Ao invés de listar favoritos ou melhores, selecionei exemplares não conhecidos pelo grande público que creio que todo bom cinéfilo deva dar uma chance.

Em ordem cronológica (com um bônus no fim):

- Benção Mortal (Deadly Blessing, 1981) – de Wes Craven

deadly2.jpg

O mestre Wes Craven é sempre uma boa pedida quando se trata de horror. Benção Mortal veio depois dos três primeiros filmes do diretor (os bem recebidos Aniversário Macabro e Quadrilha de Sádicos e o desconhecido Verão do Medo), três anos antes de alcançar de verdade o sucesso com seu icônico Freddy Krueger.

A história gira em torno de uma comunidade rural, onde vivem os Hittitas (uma espécie de seita religiosa), e um de seus membros abandona a família para se casar. Mortes misteriosas começam a acontecer, e seria uma entidade ou um serial killer?

deadly3.jpg

Aqui Craven já ensaiava seus primeiros sustos, e temos um thriller interessantíssimo que mexe com alguns de nossos medos (como fantasmas e animais). Destaque para Sharon Stone, em seu primeiro papel de destaque no cinema.

- A Noite das Brincadeiras Mortais (April Fool’s Day, 1986) – de Fred Walton

april3.jpg

Uma pena que o nome de Fred Walton nunca seja lembrado. Em seu primeiro filme, Mensageiro da Morte, temos na tela pela primeira vez o assassino que ameaça suas vítimas pelo telefone (influenciando vários filmes mais tarde, como Pânico), criando em seus primeiros 20 minutos uma tensão poucas vezes vista no cinema. Além de outros bons filmes em sua pequena filmografia.

A Noite das Brincadeiras Mortais conta a história de estudantes que vão passar o fim de semana de 1º de Abril numa mansão à beira-mar para celebrar o ano final da escola, e um a um são assassinados. Quem será o autor de tamanha brincadeira de mau gosto?

april-fools-day-float.jpg

Embora possa parecer uma premissa clichê, tem todo o clima charmoso dos anos 80 e um final (talvez) surpresa. Vale a conferida.

- Por Trás da Máscara (Behind the Mask: The Rise of Leslie Vernon, 2006) – de Scott Glosserman

behind1.jpg

O enredo: Leslie Vernon é o novo serial killer em ascenção. Sucessor de matadores como Michael Myers e Jason Vorhees, ele permite que uma equipe de documentaristas filme sua vida, sua rotina, seus planos. Dócil, ele conta como é ser um serial killer, como bolar maneiras de chegar às suas vítimas.

behind3.jpg

Este filme tem os mesmos méritos de Zumbilândia: pega todos os clichês e cria a partir deles uma história criativa. Oras, não é todo dia que um assassino abre as portas para o público presenciar suas artimanhas. Não temos nenhum novo marco do gênero aqui, mas é uma experiência divertida e agradável.

- Raiva (Kalevet, 2010) – de Aharon Keshales e Navot Papushado

raiva2.jpg

Primeiro filme de horror realizado por Israel, Raiva é uma ótima pérola exploitation. Um grupo de jovens pega uma estrada para ir participar de um jogo de tênis quando o carro dá problema. Devido a alguns mal-entendidos e à entrada de outros personagens, como dois policiais, o que era para ser um simples passeio torna-se uma jornada maluca com muita violência e reviravoltas.

- Here Comes the Devil (Ahí va el diablo, 2012) – de Adrián García Bogliano

here2.jpg

Bogliano é um promessor diretor espanhol que já fez alguns filmes de horror de baixo orçamento. Este aqui é seu filme com maior orçamento e talvez também seu melhor. Durante um passeio próximo a cavernas em Tijuana, o casal de filhos de um casal se perde. Desesperados, os pais chamam ajuda e procuram, sem êxito.

here1.jpg

No dia seguinte, sem explicação aparente, as crianças retornam. Mas daí para frente, o comportamento delas fica estranho e os pais decidem investigar melhor o que aconteceu naquela noite, enquanto enfrentam acontecimentos sobrenaturais.

Bônus:

- Going to Pieces: The Rise and Fall of the Slasher Film (idem, 2006)

going1.jpg

Como o próprio nome diz, Going to Pieces é um documentário que mostra a propagação do subgênero slasher, através de filmes como Halloween, Sexta-Feira 13 e A Hora do Pesadelo. Vale muito a pena ver entrevistas de feras como Wes Craven, John Carpenter, Tom Savini, entre outros, além de conhecer vários outros filmes realizados no mesmo período. Recomendado para todos os fãs do terror.


Italo Lobo

Apreciador de humor, futebol, filmes, números, chocolate, dormir, comer, procrastinar, crônicas, livros de suspense/investigativos. Se ganhasse cada 1 real para cada asneira que diz ou escreve, não precisaria trabalhar..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Italo Lobo