monólogos diálogos e discussões

Encontros (e desencontros) de ideias, coisas, pessoas, literatura, psicologia e cinema.

Luana Peres

Ser livre, leve e aberta as possibilidades. Já foi finita. Hoje, através dos seus escritos e delírios, preserva a pretensão de ser infinita e poder transformar o mundo

das coisas que guardamos para o amor

O que você guarda enquanto o amor não chega? Há tanta beleza no ser só, quanto há no partilhar.


maxresdefault.jpg

Eu queria que vocês, extremistas dessa vida incerta e frágil - soubessem que há tanta beleza no ser só, quanto há no partilhar. Por isso, eu tô - pacientemente - aguardando o momento do con(viver) e, guardando riquezas pra quando ele chegar. Enquanto experiencio a solitude e desfruto a paz do caminhar só, tô guardando o sorriso que vai corar a face ao te ver. O áudio rouco da manhã desejando bom dia. A ligação no meio do almoço só pra dizer que no restaurante tem aquela sobremesa que você gosta. A lembrança do perfume. A música que vai falar por mim. O vídeo que vai fazer a gente rir juntos. A citação do livro que foi marcada pensando na conversa que tivemos no outro dia.

Eu tô guardando a estreia no cinema. Aquela viagem - que a gente precisa dividir com alguém - e que tem que ser com você. Flores. Surpresas. Poemas. Receitas rápidas para cozinhar no domingo de tédio e jantares românticos pra gente degustar a luz de velas. Tô guardando aquele vestido para o nosso encontro. A mão. O seio. O ventre. O corpo. O coração.

Eu tô guardando a gargalhada pra quando você - fatalmente - se acidentar na cozinha. O choro da sua despedida. A respiração profunda - ofegante - da noite. O suspiro do dia. Eu tô guardando a lista de coisas que preciso comprar no mercado. As observações sobre suas marcas preferidas, sua intolerância a tantas outras.

Eu tô guardando o doce preparo do seu café.

Tô guardando espaço no guarda- chuva. Na cama. No canto do sofá. No banho, no box. No caminho. Tô guardando a escova de dente. A toalha. O abrigo. O chinelo. Sua xícara preferida. Sua almofada predileta.

Tô guardando os melhores episódios da nossa série. Teorias mirabolantes. Segredos. Intimidades. Tô guardando minha fortaleza e toda minha fragilidade. Tô guardando esperança. Confiança. Zelo. Paciência. Alegria. Entusiasmo. Respeito. Afeto. Carinho. O tesouro do partilhar com outro. Tô guardando, pra ti, o melhor de mim.


Luana Peres

Ser livre, leve e aberta as possibilidades. Já foi finita. Hoje, através dos seus escritos e delírios, preserva a pretensão de ser infinita e poder transformar o mundo .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// //Luana Peres