musical insane

Sons em trânsito

Irene Leite

Jornalista. Prestes a fundar um jornal de música e com um livro prestes a ser lançado , falta-lhe apenas a arvore e o filho. Apadrinha causas (imp)ssiveis e adora histórias de pessoas comuns, shoppings e supermercados.

Nina Simone: Voz humanitária

Nina Simone é uma verdadeira senhora do jazz, blues e folk. Preocupada com os direitos civis, deixou uma obra rica e variada. Para descobrir e desfrutar.


nina-simone 1.jpg

Cantora, pianista,compositora e activista, Nina Simone nasceu a 21 de Fevereiro de 1933, em Tryon, Carolina do Norte. Começou a aprender piano aos quatro anos. Simone vinha de uma família numerosa (era a sexta de sete crianças) e pobre.

A sua professora de música ajudou a ser criado um fundo, de forma a que fosse paga a educação da pequena.

Após o liceu, Simone ganhou uma bolsa no Juilliard School of Music para trabalhar os dotes de pianista clássica. Mas a falta de dinheiro acabou por impedir a sua permanência na escola de música.

Na década de 50 começou a tocar jazz e blues em clubes americanos. Por esta altura, Eunice Kathleen Waymon adoptou o nome profissional de Nina Simone. "Nina" devido à alcunha de "pequena" e "Simone" em homenagem à actriz Simone Signoret.

Nina Simone lançou o seu primeiro álbum em 1958 que contava com as faixas "Plain gold ring" e "little girl blue".

A dedicação aos direitos civis

Na década de 60, começou a sentir-se nas suas canções a luta pelos direitos civis. "Mississipi Goddam" , em resposta ao assassinato de Medgar Evers, e ao bombardeamento de uma igreja que vitimou quatro raparigas afro-americanas.

Após a morte de Martin Luther King em 1968, Simone escreveu "Why (The King of love is dead).

A cantora também escreveu "Young, gifted and black".

A cantora chegou a fazer covers que elevaram ainda mais a fasquia junto dos fãs. Destaque para a belíssima faixa, “Here comes The Sun”.

Nos anos 80, destaque para o tema "My baby just cares for me".

Na fase final da sua vida, Simone enfrentou problemas de saúde.

A poderosa voz faleceu a 21 de Abril de 2003 na sua casa, em França.


Irene Leite

Jornalista. Prestes a fundar um jornal de música e com um livro prestes a ser lançado , falta-lhe apenas a arvore e o filho. Apadrinha causas (imp)ssiveis e adora histórias de pessoas comuns, shoppings e supermercados. .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/Blues// @destaque, @obvious //Irene Leite