nati nogueira

Para que o mal prevaleça basta que os bons façam nada. Edmund Burke

Natália Nogueira

Publicitária e pós-graduanda em semiótica, amante dos animais e da arte. Não sabe se aquietar e se arrisca a desenhar, pintar e cantar. Ama dormir e doces. Seu maior sonho é mudar o mundo.

Pró-mia e Pró-ana: a ajuda de que ninguém precisa

O assunto que mais preocupa pais e tutores ainda pode ser a segurança de crianças e adolescentes, pela facilidade de comunicação e informação que temos, mas também cabe nisto, a saúde. “Pois bem, você sabe o que são grupos “pró-mia” e pró-ana”?


A cada geração nos deparamos com crianças mais e mais precoces. Elas chegam à adolescência ainda sem entender como percorreram o caminho até tal ponto, e com isto, as dificuldades de quem lida com os adolescentes só aumentam, bem como a necessidade de maior atenção ao seu comportamento e rotina. O assunto que mais preocupa pais e tutores ainda pode ser a segurança, pela facilidade de comunicação e informação que temos, mas também cabe nisto, a saúde. “Pois bem, você sabe o que são grupos “pró-mia” e pró-ana”? Como já espero uma resposta negativa, aconselho que passe a saber, pois estes termos são bem mais polêmicos do que aparentam ser-como uma hashtag inocente a favor de algum ídolo teen.

b154ce6dd60206bfdc8d29bc4e615fd4.jpg

Primeiramente vamos definir o que é Anorexia e Bulimia, só assim podemos iniciar o assunto.

Anorexia e Bulimia segundo o site Minha vida

“A anorexia é um distúrbio alimentar que provoca uma perda de peso acima do que é considerado saudável para a idade e altura. Pessoas com anorexia podem ter um medo intenso de ganhar peso, mesmo quando estão abaixo do peso normal. Elas podem abusar de dietas ou exercícios, ou usar outros métodos para emagrecer.” “A bulimia é um distúrbio alimentar no qual uma pessoa oscila entre a ingestão exagerada de alimentos, com um sentimento de perda de controle sobre a alimentação, e episódios de vômitos ou abusos de laxantes para impedir o ganho de peso. Pessoas com bulimia estão sempre preocupadas com a aparência, principalmente com o peso.”

Agora vamos ao nosso ponto de interesse. Os termos “pró-mia” e “pró-ana” referem-se a grupos de ajuda mútua para bulimia e anorexia respectivamente. O que parece ser algo muito positivo para as pessoas que sofrem dos transtornos, na verdade é o contrário. Quem é “pró-mia” e “pró-ana” colabora para o desenvolvimento do distúrbio e o intuito, pelo que parece, é se manter magro a qualquer custo.

Não se pode afirmar ao certo quando e como esses grupos surgiram, mas por uma pesquisa rápida, são datados de blogs antigos e, sim, eles migraram para o Facebook, Instagram e WhatsApp. E nestas plataformas, adolescentes (principalmente meninas) trocam dicas de como se alimentar e não engordar, como aguentar passar o dia todo sem comer, ou até como enganar seus tutores quanto à alimentação. Separei alguns trechos que falam por si só:

(Trecho retirado de um blog)

[...] “Montei também alguns macetes sobre como esconder a ana e driblar fome/vontade de comer.

1. Sentiu fome? Beba água. Ainda ta com fome? Bebe mais água. 2. Água é sempre de muita ajuda, mas intercale os líquidos com chás sem açúcar e sucos sem calorias. 3. Em caso de emergência, recorra à uma latinha de coca zero. Não vai te deixar desmaiar pois contém glicose e cafeína, mas na próxima refeição, opte por alimentos com cálcio. 4. Se te oferecerem comida ou te chamarem pra comer, não pense. Diga não logo de cara. Você vai se agradecer depois. 5. Evite fazer passeios pela casa em horários de refeições, seu estômago vai pedir por comida e você não vai aguentar. 6. Compre roupas de tamanhos menores e não descanse até entrar nelas. 7. Sempre tenha um bom ar no quarto, se o cheiro de comida entrar, vai disfarçar. 8. Se precisar miar, não minta. Diga que de fato precisou vomitar pois não estava se sentindo bem. Além de não levantar suspeitas, não vão te fazer comer. 9. Se você já tiver usado essa desculpa muitas vezes, diga que vá tomar banho, ligue o chuveiro e coloque tudo pra fora. Ou, ligue a música no volume máximo e se livre dessa comida. 10. Não mie e use lax com muita frequência. Os danos são muito nocivos ao corpo. O estômago de uma bulímica é maior que o de uma obesa, você sabia? E quanto maior seu estômago, mais fome você tem. 11. Abuse dos LFs e NFs. Seguir dietas nem sempre dá certo, pois na neura de comer as coisas certas no horário certo, você acaba por ter compulsão 12. Se mantenha ocupada 13. Nunca saia com dinheiro sobrando, comida de rua é um veneno 14. Busque apoio em você mesma. 15. Não pense no quanto você está com fome, mas na quantidade de kgs que precisa perder. 16. Faça anotações sobre seu peso e dieta diariamente e crie um hábito. Você vai notar seu progresso 17. Se aprofunde mais e mais na ana. Deixe-a tomar conta dos seus pensamentos 24hrs por dia!”.

Por meio de uma pesquisa rápida, podemos ver que a anorexia e a bulimia são conhecidas antigas da humanidade, mas só nos anos 70 teve seus estudos aprofundados e isto sugere, a meu ver, que o número de casos aumentou/ aumenta com o desenvolvimento da publicidade e o acesso à informação. Portanto, a velha e boa dica que nunca sai de moda é uma boa educação, pois o que oferecemos às crianças é o que elas vão consumir durante a vida e trabalhar sua autoestima e interesse por atividades que estimulem o intelecto com certeza fazem parte de sua construção e, mesmo assim, observar não é uma escolha, é uma obrigação.


Natália Nogueira

Publicitária e pós-graduanda em semiótica, amante dos animais e da arte. Não sabe se aquietar e se arrisca a desenhar, pintar e cantar. Ama dormir e doces. Seu maior sonho é mudar o mundo..
Saiba como escrever na obvious.
version 15/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Natália Nogueira