noites na taverna

Opcional, já que tudo é relativo !!

Reizimar Muniz

Autora do livro de poesias "Eu, Moderno". Adora cinema, livros e amigos. (simples assim!)

Sim, o problema da sua vida é você e não o outro.

Esse texto cita demasiadamente de propósito o substantivo VOCÊ e o verbo AMAR.


From_Caterpillar_to_Butterfly.jpg Imagem da internet

Dentro de um casulo apertado, sinto-me até sem ar. Estou sufocando.

Não sabia que renascer causava a sensação de morrer...

Nunca morri, mas também nunca renasci, porém, não sei se já fui capaz de existir pra mim !

Sempre fui esse ser incompleto, não pela falta de alguém, mas por falhar em meu amor por mim mesma. Nunca viví esse tal de amor próprio. Estava sempre à disposição de alguém que quisesse me amar. Acreditei que por obrigação teria que achar alguém que me admirasse, me amasse e me acolhesse...talvez o efeito nocivo de ler contos de fadas e ver filmes românticos seja esse.

E o tempo vai passando e você se frustrando.... sufocando

Você segue acreditando que estão te matando aos poucos, de várias formas, pois não vão te dar o que você quer do jeito que você acha que precisam oferecer. E você, continua morrendo...

Mas não estão te matando. Ninguém esta te ferindo. Você que acredita que precisa encontrar um amor romântico. Você que acredita que precisam lhe dar flores e todos os dias te dizerem o quanto és linda !!

Você, apenas você se envenenou com essas regras infantis e portanto você mesma esta se matando. O mundo não te deve nada. Mas você deve muito a si mesma.

A autoestima não tem a ver com se achar bonita nem se rebocar de maquiagem pra cobrir suas (im)perfeições! Autoestima tem a ver com amar a si mesma independente da aparência ou de quem esta do seu lado. Tem a ver com construir seu caminho sem esperar que te acompanhem; tem a ver com deixar de cobranças absurdas e exigências infundadas.

Tem a ver com ser livre dentro de si, não importa o lugar físico que esteja.

Mas para ser livre, tens que pagar um preço. Precisa se redescobrir, se magoar ao perceber os próprios erros; ao perceber o quanto você mesma se limita. se julga, se mutila.

Sim, o problema da sua vida é você e não o outro.

O outro te dá aquilo que você aceita, o que você crer que merece, então ele fica e não te preenche, não te eleva. Porque se você fosse completa, amante de si, pessoas fúteis, pequenas, que não te acrescentam nem têm luz, não ficariam, pois você mesma as expulsaria; não suportaria tê-las por perto.

Você quer olhar pra si mesma e entrar no casulo?

Após o sufoco do casulo, virá alguém que se ama, se sente, se respeita e que deixa claro o que aceita e o que repele, assim ficará ao seu lado somente as pessoas e os amores que ela conscientemente escolhe por combinar com o que ela é, não por ela achar que é apenas o pouco que merece e consegue.

"Amar a Deus acima de tudo", mas se somos a Sua imagem e semelhança e nosso corpo é o templo de Sua morada, Ele está em nós, então amar a Deus acima de tudo significa nos amar acima de tudo, pois somente assim conseguiremos amar verdadeiramente o outro.

Pessoas feridas, que se sentem pequenas, só podem amar de verdade se vencerem esse desafio de se amar, do contrário, confundirão carência e necessidade de cuidados com AMOR e quando o outro não souber ou não tiver nada disso para oferecer, elas vão desmoronar e se tornar mendigos de atenção.

VOCÊ QUER ENTRAR NO CASULO?


Reizimar Muniz

Autora do livro de poesias "Eu, Moderno". Adora cinema, livros e amigos. (simples assim!) .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Reizimar Muniz