not a brummie diary

a brazilian view of some brummie things

Simone Ribeiro

I'm a journalist but I always wanted to be a Tenenbaum!

365 dias pedalando!

Sair pedalando por aí registando paisagens cotidianas pode até não ser uma grande novidade. Mas quando o projeto se torna um desafio diário, independente de clima ou obstáculos, e ainda por cima é realizado "fora das grandes capitais", temos que admitir que a coisa não é tão simples assim!


bob1.jpg

A ideia era bem simples: participar apenas do projeto #30days of biking, onde ciclistas de diversas partes do país dividiriam experiências sobre suas pedaladas diárias, em um determinado mês. Mas o sucesso foi tão grande que Brownshill Bob -como é conhecido- decidiu prolongar o caminho e assim nasceu: “365 dias pedalando” ou #365daysofbiking. Um projeto onde “um geeky de meia idade e intusiasta do ciclismo” -como Bob se define- registra em fatos e fotos suas pedaladas diárias por várias partes da região de West Midlands, na Inglaterra. Todo esse conteúdo pode ser encontrado aqui. Mas você pode conferir agora um pouco mais dessa aventura, em entrevista com o ciclista!

Quando é que o projeto #30daysofbiking se tornou #365daysofbiking?

Brownshill Bob: Em 1º de maio de 2011, Renee Van Baar (@ craftydutchie) tinha me convencido a fazer 30 dias de bicicleta. Eu já pedalava todos os dias mesmo, então disse sim. E gostei tanto, que decidi seguir em frente. Perguntei aos leitores através de um post no blog, e eles disseram que gostariam que eu continuasse. Então continuei!

Qual é o objetivo do #365daysofbiking e quais as cidades que são parte do projeto?

Brownshill Bob: Não é um projeto totalmente oficial. E sim algo que fiz espontaneamente ao longo do projeto #30daysofbiking. E agora que comecei, tenho que terminar. Mas o @ _BLIXA, da equipe de 30 dias no Reino Unido, se interessou bastante também pela coisa toda.

bob2.jpg

Você acha que o seu blog e fotos também são um tipo de colaboração para preservar, de certa maneira, a história não apenas de Brownshill, mas do chamado Black Country em geral também?

Brownshill Bob: Gosto de pensar que é tanto sobre a história social, bem como local. Essa é a minha vida, os lugares que eu passo, as coisas que vejo. Muito se baseia em conversas que tenho também. O blog em si é muito diversificado e tem a sua própria pequena comunidade. Eu gosto de pensar que junto com leitores e amigos, o material está sendo preservado de uma forma nunca antes feita. O que também permite conversas intergeracionais entre pessoas que nunca se conheceram. Através disso, as pessoas conhecem o 365daysofbiking e aprendem um pouco sobre ciclismo também.

Crescendo e vivendo a vida toda em Brownshill faz você também perceber as mudanças, boas ou não, da cidade com mais atenção.Como você vê essas mudanças?

Brownshill Bob: Brownshill é um lugar pequeno. Já foi muito auto-suficiente, mas não mais. O declínio foi acentuado e prolongado, mas algumas coisas melhoraram. Mudar é sempre bom, mas nem sempre para melhor, se estudados isoladamente. Brownshill é um lugar “muito mais saudável” hoje do que quando eu era criança, e o ambiente é muito melhor. Algumas coisas são boas, outras ruins, mas a tendência é sempre melhorar, acho. Sou sempre otimista!

Qual é o obstáculo mais difícil, se houver, do ciclismo por todos os lugares que você passa? Brownshill Bob: O trânsito é bem complicado. E o vento! Mas se você está determinado, isso não é um empedimento.

Você está sempre publicando belas fotos dos locais por onde passa durante o projeto de bicicleta. Qual é a sua paisagem favorita na região?

Brownshill Bob: Staffordshire tem paisagens incríveis. Cannock Chase, planícies ao sul de Burton. Mas escolho o Peak District, especialmente as Roaches, Weaver Hills e Moorlands Staffordshire. Pesquise no meu blog. Eu amo esses lugares!

bob3.jpg

Você acredita que o fato de ter sua identidade secreta mantém as pessoas mais interessadas no projeto # 365daysofbiking em si?

Brownshill Bob: Não penso assim. Acho que algumas pessoas são curiosas, mas, principalmente, é só por interesse. Não acho que muitas pessoas fazem o que eu faço, e que isso por si só é motivo de fascínio.

Você mencionou algumas músicas em seus blogs. Qual é a melhor trilha sonora para um belo dia de bike?

Brownshill Bob: Hah! Sim, fico feliz por você ter notado isso! A música é muito importante para mim. Calexico, Iron and Wine, Jose Gonzales, Tangerine Dream, Gomez. Normalmente, meu Ipod é no “shuffle”. The Devil Never Sleeps, do Iron and Wine é uma grande música para subir montanhas , e Tangerine Dream’s do Pixel Pirate é uma música fantástica para descer montanhas. E eu gosto de um monte de coisas do chamado “psyche sixties” como - Appletree Theatre, Mason Williams. Stone Roses, também.

Você planeja a sua viagem de bicicleta ou apenas visita lugares esporadicamente de acordo com sua rotina normal?

Brownshill Bob: As viagens longas no verão para a região de Derbyshire eu planejo um pouco. Todo o resto eu faço quando necessário. É muito mais divertido assim. Quando você acha que vai completar o projeto # 365daysofbiking?

Brownshill Bob: Desde que fiquei doente no final do ano passado perdi dois dias, e aí comecei de novo. Então acho que vai ser depois do final desse ano. Mas se as pessoas ainda estiverem interessadas, vou continuar. É bom compartilhar as coisas que eu vejo com os outros.

Você faria o mesmo tipo de projeto em outra parte do mundo? Onde?

Brownshill Bob: Claro! Onde quer que eu vá, eu sempre vou pedalando. Está no meu sangue. E sempre imaginei algo como China ou no Canadá. Quem sabe?

** Confira alguns outros cliques feitos por Brownshill Bob em sua trajetória rumo aos #365daysofbiking!

bob4.jpg

bob5.jpg

bob6.jpg

bob7.jpg

bob8.jpg

bob10.jpg


Simone Ribeiro

I'm a journalist but I always wanted to be a Tenenbaum!.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/lugares// @destaque, @obvious //Simone Ribeiro