o eremita laranja

Sublimações, bar e restaurante

San Ramon

... E um Mai Tai, por favor.

Jardim dos Cristais

E o mais fantástico dos mundos existentes


169.jpg

L

A irrupção de Gulf-Stream. A quebra da efêmera chamada paz das empresas pós-Guerra. E na queda de Gulf-Stream a retomada dos contratos, assassinatos, explosões. Devastações. Muitos anos, muitas vidas, arcanos. 500 anos. 500 anos de barulho, som, fúria; e o posterior e longo silêncio.

Especulam-se as razões, exatas razões, que teriam levado a frágil paz ao clamor dos deuses da guerra – deuses ainda muito ricos, muito requisitados em suas mansões marcianas. Qual evento, momento fugidio, fagulha, qual nome ou pequeno motivo, acaso, destino. Não saberemos. É do silêncio. Algumas dezenas de anos atrás a SubFederação Panamericana propusera aos seus investigadores particulares a investigação. Eu sou um deles.

As siderais são novamente navegáveis e os novos acordos de comércio comum estão em funcionamento. Um longo viajar, um caiaque estelar, singrando lentamente a escuridão. Ainda são vistos destroços, destroços de antigos impérios, os destroços de Gulf-Stream.

Salões enormes, empoeirados, mesas e corpos mumificados flutuando nos corredores. Deriva. Ascendentes vestígios. Casais unidos. Mas eu não procuro indícios, eu procuro a orbe. Feita em colar. Um colar de ouro nanotecnológico. Raro. Uma pequena miríade gama de informações compactas. Uma peça lisa, pura, fácil ao toque, feita da alta ambição pela alta vaidade. A tecnologia mágica mais preciosa desde a descoberta de Isaac Newton da magia instrumental em 1666. O artífice, mais engendrado, mais elaborado, mais arguto, combinação precisa de perícia e encanto. E ao comando de uma palavra –

Mundi

O outro mundo é revelado.

Um mundo feito de homens e mulheres. Homens e mulheres comuns, maravilhas da eletricidade e mecânica, grandes prédios de vidro, ideologias de igualdade, liberdades, liberdades loucas e abundantes, sofrimento, profundos sofrimentos, grandes alegrias, mistérios, um mundo de pessoas mortais, pessoas imediatistas, os idealistas, pessimistas, os otimistas, aqueles que estão a passear, os lutadores, um mundo diferente do nosso, outro, a magia como a aspiração, a motivação, a imaginação febril e criadora. Um mundo de homens, mulheres, muitos outros desejos também. Um mundo simples, complicadíssimo. Realista. Belo em seu realismo, e louco realismo. Um realismo histérico. Nobre. Popular, populoso, vida e vida em abundância em um pálido ponto. Solto. No ar.

Um ponto.

I: http://lounge.obviousmag.org/o_eremita_laranja/2015/06/um-funeral-para-um-anao.html II: http://lounge.obviousmag.org/o_eremita_laranja/2015/06/regras-de-exclusao.html III: http://lounge.obviousmag.org/o_eremita_laranja/2015/06/lavell-o-bardo-androide.html IV: http://lounge.obviousmag.org/o_eremita_laranja/2015/06/perdido.html V: http://lounge.obviousmag.org/o_eremita_laranja/2015/06/gulf-stream.html


San Ramon

... E um Mai Tai, por favor..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// //San Ramon
Site Meter