o olhar amor na arte após o fim da arte e da filosofia

Veja ao seu redor - a saída existe e está em tudo e em todos nós

Contreraman

Antes:
E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem.

Depois:
Vale o que tem amor.

Blues da ausência

Quanta bobagem./
Quanta bobagem./
Quanta bobagem./
Quanta bobagem./


good_emptiness_by_fokkusunm-d5qmarf.jpgVocê está em algum lugar/ Sem mim/ E eu não consigo entender/ O que aconteceu.//

Você me chamaria de hipócrita/ E teria razão/ Porque quem pisou na bola/ Sem dúvida fui eu.//

Mas você sempre soube/ Que eu não tinha jeito/ E que parte de mim vivia no presente/ E parte no passado/ Do qual fugi.//

Sempre fui um fugido/ De mim e de minhas derrotas/ E nunca consegui distinguir/ O eu do outro que sempre/ Quis para mim.//

Até o último dia/ Parecia estar tudo bem/ Quando ao chegar aquela tarde/ Vi em seu rosto aquilo/ Que mais eu temia –/ E que tanto havia pedido/ Por medo de mim.//

Eu queria te poupar afinal/ De um eu que não parava quieto/ E você relutava – quem sabe/ Por se preocupar comigo./ Eu insistia e você achava/ Que era em mim que eu pensava.//

Quanta bobagem./ Quanta bobagem./ Quanta bobagem./ Quanta bobagem./ Se eu ainda fosse o mesmo.../ Mas não era./ Não, não era.//

Hoje arrumo o apê/ Esperando pela visita de minha mãe/ Com a qual irei me despedir/ De um eu que você jamais/ Acreditou que fosse embora.//

Já estou distante, porém,/ E você não irá ver/ Aquilo que se eu fosse eu mesmo/ Você teria reparado no meus olhos/ E que talvez tivesse feito/ Você estar aqui ao meu lado.//

Copyright, 2015 – Rodrigo Contrera

Busco musicistas.


Contreraman

Antes: E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem. Depois: Vale o que tem amor..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Contreraman
Site Meter