o olhar amor na arte após o fim da arte e da filosofia

Veja ao seu redor - a saída existe e está em tudo e em todos nós

Contreraman

Antes:
E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem.

Depois:
Vale o que tem amor.

Veja se topa: mais 100 regras empíricas sobre o amor

Discorda? Entre em contato


Couple-In-Bed-Cuddling.jpg201ª regra: Só merecem ser amados os seres corajosos

202ª regra: O pós-coito tende a esmorecer um pouco o sentimento do amor

203ª regra: Quando há tédio, não há amor

204ª regra: Tal como acontece com os animais, o amor entre os seres humanos geralmente ocorre no interior das várias “espécies” (psicologicamente falando)

205ª regra: Nada mais conveniente para superar uma desilusão do que o sexo; mas abusando-se disso tende-se a confundir o alívio resultante com algo similar ao amor ou que pode, a passos largos, levar até ele

206ª regra: O choro por não ser amado/a em consonância é mero mimimi

207ª regra: Não existem regras para lidar com a desilusão amorosa; tudo depende de quem a sofre

208ª regra: Se você se dedica a consolar seres mal-amados, pode acabar tornando-se mais um deles

11737310_943869299008759_641200503_n.mp4

209ª regra: Quem ama verdadeiramente, sempre acredita que logo irá acontecer algo novo e maravilhoso; quem não ama, tende a manter um olhar baço e um sorriso amargurado de quem coloca a razão ou a experiência acima do sentimento e do instante

210ª regra: Amizade abre caminhos para o verdadeiro amor, mas não tem nada a ver com ele

211ª regra: Mesmo as músicas mais bregas costumam significar bastante para quem realmente ama

212ª regra: Não existe clichê para quem ama ou é amado

213ª regra: Os movimentos do ser amado que comovem quem o ama são arquétipos que chegam a ultrapassar a barreira das civilizações

214ª regra: A escolha do ser amado não obedece a critérios, no fundo, realmente passíveis de serem explicados e justificados

215ª regra: Quem precisa explicar o amor, não ama

216ª regra: A verdade às vezes mata o amor

217ª regra: Quem ama muitas vezes acha dispensável saber a verdade

218ª regra: Matar-se por amor faz sentido; matar por amor, não

219ª regra: Quem ama verdadeiramente não tem medo de perder; tem alegria de ganhar

220º regra: O amor aparece de formas e em tempos infinitos

221ª regra: A dor da mágoa supera qualquer uma, mas para tudo voltar ao que era antes basta um pouquinho, só um pouquinho, de amor verdadeiro

222ª regra: Quanto mais amamos alguém, mais reparamos nos detalhes escondidos nas marcas do rosto, no esmaecimento do olhar com o passar dos anos e nas profundezas de sua alma

223ª regra: O desespero do amor pode eventualmente matar o corpo, mas sempre envenena a alma

224ª regra: Por mais que os pretensiosos reclamem, o mercado do amor é e sempre será dominado por clichês que não morrem

225ª regra: Há quem considere que para curar corações amargos é necessário receitar absinto; não mesmo. O amor e o amargor não combinam

226ª regra: O amor sempre busca leituras escondidas em coisas que a maior parte das vezes são simples

227ª regra: Não é possível salvar quem não acha que deve ser salvo/a da falta de amor

228ª regra: A desconfiança é o que, em última instância, mata o amor 229ª regra: Não adianta enlevar quem, por amor, não reconhece que seu amor vem de mais longe do que de si mesma/o

230ª regra: O amor, no fundo, é impessoal

231ª regra: Quem ama, lá no fundo, ama crianças

232ª regra: Não é possível amar sem reconhecer o indizível no sorriso de uma criança de 2 anos ou no olhar de um cachorro de rua

233ª regra: Todo problema, concreto ou abstrato, pode ser solucionado, para todo o sempre, com amor

234ª regra: Por ser gratuito e sem explicação, o amor pode surgir a qualquer momento e superar qualquer situação

235ª regra: O amor é exibido

236ª regra: Não é possível amar quem não aceita ser amado/a, seja lá por qual motivo for

237ª regra: A vida sem amor é algo a que cada um pode se sujeitar, mas a isso, no fundo, não se é de forma alguma obrigado/a

238ª regra: Qualquer um pode se dispor a escrever estas regras; basta amar, ser amado ou estar disposto a isso

239ª regra: Quem ama, busca encontrar-se; amor não é perdição, embora possa levar a ela

240ª regra: Quem não tem tempo para amar a si mesmo, não pode ter tempo para amar os outros

241ª regra: Em amor, não existem bom samaritano; existe bom amante

242ª regra: O maior ídolo a quem ama é quem ama ainda mais

243ª regra: Cansa ter que determinar o que é amor para quem duvida; a maior dádiva de quem precisa mesmo de respostas é simplesmente confiar em quem lhe diz tudo que sabe sem esperar nada em troca, até porque ISSO MESMO já é amor

244ª regra: Dá uma dor incomensurável ver tateando no mundo quem ama tanto mas que, por alguma razão, se vê impedido/a disso, ou de forma concreta, ou outras pessoas, por alguma razão de ordem emocional. Mas a única coisa que podemos fazer, nesse caso, é amar essa pessoa ou animal ou planta cada vez mais e pedir a Deus que a/o ilumine/o

245ª regra: Por amor, todos podem salvar todos os outros; a humanidade foi dividida cronologica e ontologicamente ao meio por uma única pessoa que fez isso

246ª regra: O mundo foi dividido duas vezes por quem simplesmente quis mostrar a palavra do amor que ele tinha, e que ele traduziu, a quem dele estava privado: Lutero

247ª regra: A maior regra prática do amor é a liberdade

248ª regra: Em termos de amor, somos todos iguais

249ª regra: A maior imagem que explica o amor é a da semente e do fruto colhido

250ª regra: Amar é, em sua própria definição, o imperativo categórico. #kant

251ª regra: Quando a gente ama, começa imediatamente a inventar um vocabulário, uma gramática e uma sintaxe todas próprias com o ser amado

252ª regra: Quem ama, gosta muito mais de dar do que de receber presentes, e nunca sabe por quê

253ª regra: Há tantas saídas para quem ama quanto atalhos que podem levar à perdição; ocorre, porém, que quem ama não consegue ver estes últimos

254ª regra: Pode-se morrer de esgotamento por amar demais; mas não pode-se morrer de cansaço

255ª regra: A morte é quase um oximoro em se tratando de amor (tive que procurar oximoro no dicionário e calhou bem)

256ª regra: As vidas físicas começam com o nascimento e terminam com a morte; as vidas espirituais começam com o amor e não terminam nunca

257ª regra: A dinâmica do amor é quase sempre governada por acasos que nada têm de acasos

258ª regra: A insegurança começa no controle do outro

259ª regra: As trapalhadas do amor fazem os ingênuos sofrer muito mais que os outros

260ª regra: A frieza que é preciso ter com respeito ao amor não aparece da mesma forma que com outros assuntos, mas conduz às mesmas conclusões

261ª regra: Uma conversa sempre é o começo de tudo o que diz respeito a amor

262ª regra: O amor não esconde atalhos; eles são dados pelo acaso e têm o resultado determinado pela vontade

263ª regra: Quem ama mais do que pode, normalmente é amado mais do que deve

264ª regra: O tom de voz em quem reconhece o amor no outro é um prenúncio de olhares que podem determinar o futuro por décadas

265ª regra: Nada melhor do que comprovar como é aquele que é amado do que vê-lo se comportar frente a terceiros

266ª regra: Os melhores amigos normalmente percebem com certa facilidade se aquele amigo/a está para ser amado ou é mesmo amado por um terceiro

267ª regra: As primícias do amor são esconderijos que não cumpre serem decifrados por outros; tão logo eles são decifrados, somem e dão lugar a outros ainda mais intrincados mas, no frigir dos ovos, realmente simples

268ª regra: Ninguém precisa ler histórias de amor para acreditar nelas

269ª regra: Quando alguém passa por histórias memoráveis, normalmente desiste de contá-las a qualquer um pela exclusividade de tê-las vivido e pela sensação de que há coisas que irremediavelmente se perdem e não devem deixar vestígios, a mais nobre dessas coisas realmente o amor

270ª regra: Não há nada mais silencioso no universo do que o amor satisfeito

271ª regra: Aqueles que se amam aprendem mais entre eles do que qualquer outra pessoa em diversas vidas

272ª regra: Não tem a menor ideia do que perde em termos de amor aquele que se contenta em ter prazer sozinho

273ª regra: Há amores por outras pessoas que tendem a ultrapassar até mesmo o amor que o indivíduo por si só sente consigo mesmo

274ª regra: Para o amante verdadeiro, quem é amado não precisa contentá-lo; basta sua presença para fazer de sua vida algo relevante

275ª regra: Nem Deus consegue ter acesso a certos prazeres incomensuráveis que existem entre dois seres que se amam; é o momento em que o ser criado supera até mesmo o criador

276ª regra: É uma ilusão achar que a arte imita a vida; na verdade, a vida só se torna arte por meio do amor

277ª regra: São infinitas as possibilidades de presente e futuro (assim como de passado) para seres que se amam; essas possibilidades são, além disso, multiplicadas infinitas vezes pelas peripécias que os seres que se amam fazem para se tornarem mais elas mesmas

278ª regra: Quem ama nunca olha para trás

279ª regra: Quem é amado sempre olha para trás e para a frente, simultaneamente

280ª regra: A energia existente no amor correspondido equivale àquela de um encontro entre planetas

281ª regra: O universo teria bastante a aprender com o amor se ele não se guiasse pelas mesmas leis, que se traduzem contudo em forças eminentemente físicas

282ª regra: Chega a ser risível, no melhor dos casos, e patética, no pior, a ênfase que certas pessoas dão ao sexo no que diz respeito ao amor tal qual ele efetivamente é ou pode ser

283ª regra: Quando existe amor, o corpo mais aparentemente defeituoso parece transmutar-se em milagre durante o sexo

284ª regra: Normalmente o olhar que responde ao desejo relativo ao amor ocorre nas ocasiões mais rotineiras e aparentemente sem graça

285ª regra: O olhar que revela o amor necessariamente traduz preferências que em última instância são racionais e avassaladoras em termos de critérios que também são emocionais

286ª regra: Ninguém consegue vislumbrar melhor o valor de alguém do que aquele que realmente o ama

287ª regra: Em termos de amor, os melhores tendem a ficar realmente com os melhores

288ª regra: Ninguém consegue entender os critérios que fazem as pessoas amarem umas às outras olhando de fora; pois, tão logo consegue-se olhar os outros por olhares alheios, torna-se submetido a critérios que não consegue mais encarar com isenção

289ª regra: A saudade é uma espécie de termômetro para o amor bem-resolvido

290ª regra: A grande graça do amor está em que, em grande parte, ela se origina de uma ausência absoluta de lógica e caráter explicativo

291ª regra: O ser humano nasce fadado a sofrer e sentir prazeres infinitos em busca do amor

292ª regra: Não há fenômeno mais absolutamente inacreditável no universo do que o amor

293ª regra: O amor iguala todos em sabedoria e ignorância

294ª regra: Se existisse uma forma de se inteirar, por fora, daquilo a que corresponde o amor os verdadeiros interessados fariam de tudo para boicotá-la, até mesmo para preservar a insanidade de todos os que nascem fadados a sofrer por ele

295ª regra: Os amantes guardam uma absoluta vigilância entre si especialmente para preservar uma originalidade e um frescor da relação que pode ser até mesmo ilusória

296ª regra: Os seres que se amam percebem que foram feitos um para o outro quando notam o quanto crescem juntos sem praticamente o menor esforço

297ª regra: Em amor, a mais verdadeira e ilimitada sabedoria está em admitir a mais completa e absurda ignorância a seu respeito

298ª regra: Se alguém te disser que o amor é algo, acredite: ele está mentindo

299ª regra: Não há maior prova de amor do que cuidar de tudo o que diz respeito ao outro por momentos que, para quem ama, são absolutamente eternos

300ª regra: Sofrer por amor é quase um paradoxo


Contreraman

Antes: E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem. Depois: Vale o que tem amor..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// //Contreraman