o olhar amor na arte após o fim da arte e da filosofia

Veja ao seu redor - a saída existe e está em tudo e em todos nós

Contreraman

Antes:
E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem.

Depois:
Vale o que tem amor.

Ao CEO do Obvious

Obrigado pela missiva. Gostei bastante. Achei muito legal você compartilhar de aspectos internos do Obvious (eu chamo no masculino) para seus colaboradores. Eu sou um deles, hoje não o mais assíduo, nem o mais lido, nem conto que isso seja relevante para mim, nem para seus leitores (o fato de ser mais lido ou assíduo).


Merkava_1-Lesany-2.jpgEntendo por que razão você trabalha só com mulheres; elas são mais confiáveis, e a convivência com elas é mais palatável (deve ser inteligência emocional, quem sabe). Confirmo porque tenho um grupo de teatro (por enquanto, informal, sem sede), e nele, 80% é de mulheres. Todas minhas amigas íntimas, todas absolutamente profissionais. Não me envolvo.

Entrei no Obvious por sugestão de uma amiga, com a qual não mais falo, ao menos pessoalmente ou por telefone. Ela me dizia para jogar minhas ideias em algum lugar de maior projeção. Foi o que fiz, e disso resultaram uns 80 e poucos artigos. Não me arrependo de nenhum. Os últimos são trechos de algo que gostaria que fosse algo mais alentado, um livro ou um ensaio de ênfase diferenciada.

Mesmo com minha formação (expressa no meu perfil), considero que o Obvious não atinge bem o público que eu gostaria. Existe uma grande parcela da população que não compartilha com a visão de classe média intelectualizada que atinge o Obvious. Essa população muitas vezes não chega aos pés das referências da grande maioria dos artigos do site. E é essa população aquela que realmente carece de material de qualidade, que o Obvious tem aos montes.

Não digo tudo isso como se estivesse pedindo que o Obvious atingisse o público que eu almejo. Isso é problema meu, e ando escrevendo em outros lugares, como o Puta Letra e o Medium, que de certa forma (ao menos o primeiro) cresceram levando vocês em alta conta. A questão é que o público que eu almejo é mais popular, e a meu ver precisa mais do conhecimento do que o público tradicional do Obvious. E esse público é bem o de estudantes como os que pararam o Alckmin.

Por outro lado, também os meus materiais fogem um pouco ou até muito do perfil médio dos textos do Obvious. Tendo a intelectualizar demais, a fazer textos menos compreensíveis do que seria preferível, a abordar assuntos mais chatos e áridos, a não apostar tanto na temática já tradicional dos textos do Obvious. Considero muitos tópicos do Obvious relativamente simples demais para meu gosto. Mas isso também é problema meu. Agradeço imensamente terem me aceitado e a missiva. Seja como for, estou ao dispor.

Grande abraço

Contreraman

Visitem meu perfil.


Contreraman

Antes: E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem. Depois: Vale o que tem amor..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// //Contreraman