o olhar amor na arte após o fim da arte e da filosofia

Veja ao seu redor - a saída existe e está em tudo e em todos nós

Contreraman

Antes:
E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem.

Depois:
Vale o que tem amor.

Pouco jornalismo, muita irresponsabilidade


5f2c0455-f18b-406b-ba6a-9ef7e8e55bc0-original.jpegLi por cima numa matéria que saiu no LinkedIn que lá nos Estados Unidos apenas 7% do que é publicado pode ser considerado jornalismo. Jornalismo com fontes confiáveis, contrapontos, as varias versões para os fatos, etc. Jornalismo.

Pergunto-me qual o papel das redes sociais nesse acontecimento, que deve ocorrer aqui também.

Vou usar um exemplo para comentar essa questão. Lá em Alagoas foi aprovado um projeto que limita a liberdade opinativa dos professores em sala de aula.

Sabemos que existe toda uma tendência aos pais protegerem os seus filhos disso que consideram lavagem cerebral esquerdista. Mas sabemos também que existe uma certa tendência das chamadas ciências humanas por um viés de linha esquerdista.

O Jornal de Pernambuco noticiou a aprovação da lei em AL. Li a cobertura de um outro jornal a respeito. Ambos dizem que os professores serão proibidos de opinar. Fui à lei, e não vi isso. Reparei na existência de trechos da lei em que o controle sobre o que é ensinado é explicitado, e talvez um pouco exagerado.

Daí vi pessoas postando aqui no face a matéria e logo chegando a conclusões sem ler o projeto.

Voltemos ao começo deste post. Pode ser que seja realmente muito pequena a parcela de jornalismo nisso que lemos. Mas as pessoas replicam matérias que não deixam tudo às claras e ainda por cima opinam em cima, excluem os desafetos e saem por aí falando o que não sabem.

Em suma: se há tão pouca informação e tanta desinformação por aí, é também porque todos ou muitos são ou corresponsáveis ou coniventes. Ou preguiçosos, o que é ainda mais provável.


Contreraman

Antes: E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem. Depois: Vale o que tem amor..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// //Contreraman