o olhar amor na arte após o fim da arte e da filosofia

Veja ao seu redor - a saída existe e está em tudo e em todos nós

Contreraman

Antes:
E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem.

Depois:
Vale o que tem amor.

Não se junte sem amor; teus filhos poderão pagar por isso

O amor não embasa completa e exclusivamente a existência dos casais. Há sempre outros fatores. A gente quase sempre mantém alguma dúvida, mesmo que pequena. O amor existe muitas vezes, sim, mas não é ele que funciona como pedra a selar o destino do casal. Ele ajuda, e muitas vezes confirma os atos de uns e de outros, mas não é o que mais conta.


oldboy1-031413-su-tif.jpgPorém, sem amor, um casal é um empreendimento de risco. Pois, mesmo que os envolvidos tenham a maior boa fé do mundo em que tudo dê certo, mesmo que eles se sacrifiquem de forma absurda (para quem vê de fora), mesmo que eles compreendam e aceitam as distinções, um do outro, com respeito a aspectos fundamentais (algo que muitas vezes basta para uma separação), sem amor é como se o prato não tivesse sabor, como se a vida estivesse condenada a um caráter morno fatal, como se os dias e as noites a passar viessem em branco, como folhas de relva sem caráter que caem e se perdem em meio ao vento.

Mas não é fácil perceber que o outro não se envolveu com amor. Normalmente leva anos, muitos anos, e muitas vezes isso acontece sem que o não-amante saiba exatamente o que aconteceu. Muitos homens e mulheres confundem carência com amor, por exemplo. Ou vontade de cuidar do outro com amor. Ou vontade de ter uma família feliz com amor. Amor não é isso. E enquanto o tempo passa muitos não-amantes aos poucos percebem, em si, uma carência que não conseguem identificar (dar o nome) e que só conseguem identificar claramente ao saírem do relacionamento. Percebem só muito depois que não amaram, e que se obrigavam ao casal para não terem de admiti-lo a si mesmos.

Mas e o outro parceiro, aquele que amou sem ser amado? A esse só lhe resta o prejuízo, o constrangimento de não ter percebido a real situação, e pior, a desconfiança de que não irá mais perceber se o outro o ama ou não - uma dor tão profunda que muitas vezes endurece o coração de quem amou e não foi amado a tal ponto que quem mais sofre são os filhos, sentindo que não são amados por aquele/a que tanto amou sem receber o correspondente em troca. Ocorre porém um milagre. Quem amou e amou mesmo não sofre tanto. Pois amar é um sentimento em via única.

Como direi em outro texto a seguir.


Contreraman

Antes: E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem. Depois: Vale o que tem amor..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// //Contreraman
Site Meter