o olhar amor na arte após o fim da arte e da filosofia

Veja ao seu redor - a saída existe e está em tudo e em todos nós

Contreraman

Antes:
E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem.

Depois:
Vale o que tem amor.

Nunca renuncie a si mesmo, nem mesmo por seu grande amor

No campo dos negócios (ou do emprego), corre um princípio segundo o qual os princípios não se negociam. É fácil concordar com isso, embora às vezes pareça um pouco difícil cumprir. Pois só na hora do aperto é que a gente sabe o que está realmente envolvido em cada situação.


PG-children-need-self-esteem.jpgHouve chefe que me pediu para mentir. Eu não concordei. Como sugere Kant, eu me omiti na hora de concordar ou não com meu chefe, e na hora (com um anunciante) eu perguntei se ele queria saber a verdade. Ele disse que sim, eu contei a verdade.

Nos relacionamentos amorosos, a gente muitas vezes é aquela parte que assente, que ouve, que compreende, e com isso vamos acumulando renúncias e frases que não ousamos dizer na hora achando que com isso construímos nosso grande amor na vida. É possível, e existem muitos casos em que isso realmente teve um final feliz.

Mas há também muitos casos em que isso só redunda em prejuízo para quem ama e cala, consentindo. Ou redunda em prejuízos tamanhos que, terminado o relacionamento, a pessoa sente que não presta mais contas a si mesma, que se afastou tanto de si para se aproximar da outra pessoa que não sabe mais o que quer, o que deseja, nem mesmo o que sente.

Passei por isso, e minha então parceira também. Mas, como ela teve a iniciativa de buscar primeiro o que ela realmente era, o que realmente buscava, e tentar avaliar se eu me encaixava nisso tudo, ela superou sua extrema dedicação a mim muito mais rápido do que eu mesmo. Eu estou levando anos para conseguir.

Mas não reclamo. Isso fez com que eu aprendesse. No atual momento, ando me apaixonando por uma moça, bastante próxima e amiga, e - como ela é muito agitada - tendo a servir de pára-raios para seus perrengues. Eu achava, claro, que com isso eu me aproximava dela, que conquistava seu coração, etc. e tal.

Mas quando desço ao jardim de meus prédios, e penso sozinho, comigo mesmo, naquilo que venho sentindo, percebo que isso pode ser mais uma forma de auto-engano. Amar é aceitar o outro como ele é, disso estou bem certo. Mas é também saber impor sua própria essência, saber dizer não, ou orientar quando devido, sem necessariamente desistir da própria existência, de nossas prioridades, de nosso destino.

Hoje falei com ela. Eu imaginei que fosse me ligar. Conversamos e pensei nisto que comento com vocês. Só lhes digo: não desistam de si; não fujam de sua essência; não abandonem os seus princípios em nome, seja lá do que for. Resistam. Lutem. Não percam a batalha para si mesmos. Vocês são mais importantes. Torçam e até rezem pelos seus amores. Mas não abandonem seus princípios. Pois por detrás deles está aquele que mais deve amar vocês: você mesmo/a.


Contreraman

Antes: E as coisas que continuam já se foram. E as que se foram continuam para nunca terminarem. Até um fim que nunca vem. Depois: Vale o que tem amor..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious //Contreraman
Site Meter