Luiz O. Esteves

A pluralidade é singular, assim como ter certeza é duvidar. Constantemente insatisfeito, para dar movimento...

O novo rock da Capital Federal

A cena autoral do rock em Brasília está muito mais viva do que você imagina. Surpreenda-se!


A capital do Brasil é berço de grande parte dos maiores sucessos musicais do país. De Aborto Elétrico a Móveis Coloniais de Acaju, passando por Raimundos, Maskavo e Little Quail and the Mad Birds, Brasília alavancou nomes como Cássia Eller, Renato Russo, Oswaldo Montenegro e Ney Matogrosso. Os anos 80 e 90 representam a era de ouro do rock nacional, especialmente o brasiliense. No vácuo dessa leva, garotos e garotas semeados no tédio do planalto central alimentaram sonhos de plugar suas guitarras e baixos, e gritar poesias nos espaços vazios que Niemeyer deixou pra trás. Quase duas décadas após o final dessa era, começam a surgir grupos com potencial para fazer o país voltar os olhos e ouvidos para o cerrado por motivos mais saudáveis que o maniqueísmo político que vivemos atualmente.

PunkNotDead-grafitti.jpg

A era das redes sociais nos ensinou que mais do que som de qualidade, as bandas hoje em dia dependem de boas estratégias de imagem, aplicadas a videoclipes. Anos atrás ouvíamos as fitas k7 dos amigos, gravadas do rádio. Depois compartilhávamos CDs. Hoje em dia até mesmo o mp3 perdeu espaço para o streaming... E o streaming mais comum entre todas as modalidades, é o de vídeos pelo YouTube. Assim, as bandas atuais investem seus magros orçamentos em clipes na esperança de alcançar os ouvidos das pessoas. Uma alternativa é contar com os amigos e fãs - isso não tem interação virtual que supere. Hoje eu trago três exemplos de clipes feitos com pouco ou nenhum orçamento, de bandas brasilienses que aos poucos vem ganhando território na cena underground.

1. Metrópole Locomotiva - Agosto

Quinta faixa do terceiro disco da carreira da banda, Agosto - o mês que nunca chove em Brasília - conta as histórias inspiradas na secura da poeira que só consegue nos respirar quando tem vento, como um antigo rock'n'roll cujo nome esquecemos.

Com direção de Chico Acioli, da Pupila Gustativa, o clipe retrata com fidelidade as lágrimas febris das vidas candangas, lutando versos contra o Sol.

2. Nenhuma Ilha - Conversas Descontentes

Primeira música tocada pela banda e lançada no “EP” homônimo de estreia do quarteto brasiliense, traz em si a temática dos finais de relacionamento, com direito a assuntos não resolvidos.

Editado e dirigido pelo vocalista Lucas Lopes, o vídeo foi feito inteiramente com fragmentos de imagens de domínio público, tem auxílio do escritor Charles Bukowski pra definir o que é o amor e tenta evocar um clima de nostalgia através da imersão do espectador nas imagens, que seriam as memórias e sentimentos presentes no eu lírico da canção. (Fonte)

3. Zumbido - Espiral do Silêncio

Vencedora do concurso ‘’Uma Banda da Cidade’’, a banda de Brazlândia está no seu terceiro ano de formação e acaba de lançar seu segundo clipe: Espiral do Silêncio.

Com um repertório totalmente autoral e um som que traz uma dinâmica autêntica, honesta e com peso, o quarteto é resultado da aliança de músicos que atuaram em diversas bandas de diferentes estilos dentro do rock.

Espiral do Silêncio é uma letra voltada a apatia da sociedade diante do agendamento midíatico. (Fonte)


Luiz O. Esteves

A pluralidade é singular, assim como ter certeza é duvidar. Constantemente insatisfeito, para dar movimento....
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/musica// @obvious, @obvioushp //Luiz O. Esteves