Larissa Araújo Ferreira

OS QUESTIONAMENTOS COMPLEXOS DE PAULINHO MOSKA


Com uma mente criativa, jogo de palavras, Moska nos faz mergulhar em efeitos e reflexões.

1282922282566_f.jpg

Paulo Corrêa de Araújo, carioca nascido no dia 27 de agosto de 1967, conhecido como Paulinho Moska ou simplesmente, Moska. Cantor e compositor e também um amante de varias artes. Em alguma de suas entrevistas, Moska afirma ser um compositor, aquele que compõe, junta. E entre suas peças de composição estão a arte da fotografia, música, teatro e entre outros. Nas músicas de Moska, é notória a brincadeira de palavras e metáforas existentes. Uma de suas canções que promete mexer com nossos pensamentos é “o último dia”:

Meu amor

O que você faria se só te restasse um dia?

Se o mundo fosse acabar

Me diz o que você faria

Ia manter sua agenda

De almoço, hora, apatia

Ou esperar os seus amigos

Na sua sala vazia

Meu amor O que você faria se só te restasse um dia?

Se o mundo fosse acabar

Me diz o que você faria

Corria prum shopping center

Ou para uma academia

Pra se esquecer que não dá tempo

Pro tempo que já se perdia

Meu amor

O que você faria se só te restasse esse dia

Se o mundo fosse acabar

Me diz, o que você faria

Andava pelado na chuva

Corria no meio da rua

Entrava de roupa no mar

Trepava sem camisinha

Meu amor O que você faria?

O que você faria?

<iframe width="600" height="338" src="//www.youtube.com/embed/Zb4eqZqCZFo" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

Digam amores de Moska, o que vocês fariam? E porque não fazem agora? A música nos faz ter reflexões sobre algo meio clichê, o famoso “ se importar com o que os outros dizem”. Na maioria das vezes costumamos responder que não nos importamos, mas será mesmo essa a resposta mais pura?

Imaginando-se em nosso último dia, faríamos o que nossas vontades mandam. E não o fazemos agora por consequências futuras, como por exemplo: Transaríamos sem camisinha agora? A resposta poderia ser um sim, se fosse de sua vontade ter um filho, já na canção transar sem camisinha não teria uma consequência futura, pois esse seria seu último dia. E por que não andar pelado em meio a chuva? Sair despido na rua seria ter sua personalidade tratada como louca, imoral e fora da lei, além do mais, todos se lembrariam de você no outro dia e você se importaria com o que pensariam. Mas no último dia você não estaria lá para ver a reação das pessoas ao te olharem novamente. O ponto é que precisamos “cortar” algumas vontades para que o convívio em sociedade seja permitido, mas já se perguntou até onde nossas vontades devem ser castradas e até onde elas realmente incomodam o outro?

tumblr_ls032mL5Tw1qhutqbo1_500.jpg

E há também quem fugiria de suas vontades até mesmo no último dia, esse correria para um shopping center ou para um academia, só para se esquecer que não dá tempo pro tempo que já se perdia... 


deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 6/s/musica// //Larissa Araújo Ferreira