Felipe Gaúcho

acha que o lar do passarinho é o ar, em vez do ninho; sente-se nascido a cada momento para a eterna novidade do mundo; e não vê problema em emprestar citações alheias.

Você não devia dar de ombros para a crise migratória, e este vídeo mostra por quê

A imigração é um problema exclusivo da Europa, que recebeu um milhão de refugiados em 2015, certo? Errado. O problema é meu, teu: é de todos nós. E estes 2 minutos de vídeo vão te mostrar por quê.


menino turco.jpg A famigerada imagem do menino turco morto diante do mar

A imagem de um menino sírio morto em uma praia turca virou símbolo da crise migratória que assola a Europa, mas da qual pouco se fala no noticiário brasileiro.

“A União Europeia há pouco aprovou a ‘distribuição’ de 160 mil refugiados entre países membros, num período de dois anos. Parece bastante, mas o número de migrantes chegando à Europa, só em 2015, já se aproxima de um milhão¹. O que fazer com todas essas outras pessoas que não vão ser ‘distribuídas’?”, questiona o autor do vídeo acima. A intenção dele é causar um misto de fascínio e choque, como atesta o nome do canal no Youtube onde o vídeo foi publicado: Soco na Mente.

O descaso não tem implicações somente morais, como também práticas… e fatais. Cerca de 5 mil pessoas vão ter morrido tentando cruzar o mar mediterrâneo ao final desse ano, o que “seria ao mesmo tempo uma tragédia e um recorde absoluto", segundo Joel Millman, porta-voz da Organização Internacional de Migrações (OIM)².

Só na Síria, a Anistia Internacional estima que 50% da população³ tenha sido forçada a deixar seu local de origem, desde que a guerra civil eclodiu em 2011: são mais de 10 milhões de pessoas sem ter um lugar pra chamar de casa.

refugiados hungria.jpg Refugiados cruzam a fronteira entre a Sérvia e a Hungria

No Brasil a questão desperta menos atenção, talvez pela predileção da nossa imprensa em ignorar temas humanitários em detrimento de pautas políticas. Ainda assim, ela vem ganhando importância: por liderar a missão de paz da ONU no Haiti, o país atraiu dezenas de milhares de migrantes haitianos no últimos anos. No entanto, a legislação que versa sobre imigrantes no nosso território data de 1980, e estima-se haver já mais de um milhão de pessoas nessa situação, no país.

“É urgentíssimo aprovar a nova lei de imigração”, afirmou, em junho, Paulo Sérgio de Almeida, presidente do Conselho Nacional de Imigração.

Pra que isso aconteça, é preciso conscientizar a população. É preciso que enxerguemos, estudemos e nos interessemos mais pelos temas que ditam o rumo da humanidade, além daqueles que guiam o futuro do Brasil. Talvez essa preocupação seja parte da receita para que nosso país ganhe a relevância global que, geograficamente, deveria merecer. Antes de se queixar que o mundo não vê muito além do nosso samba e do nosso futebol, é importante olharmos para além dos nossos próprios umbigos.

O canal de Youtube Soco na Mente surgiu com a proposta de inspirar a reflexão sobre o que significa ser humano, da nossa natureza individual à nossa situação como espécie. Para acompanhar, é só se inscrever: http://bit.ly/1NOsiHD

FONTES: 1 - Agência de Refugiados da ONU (yhoo.it/1M4eWBv) // 2 - Agência EFE (bit.ly/1M3Dg6l) // 3 - Anistia Internacional (bit.ly/1KvPB9p) // Número de imigrantes no Brasil - Revista Exame (abr.ai/1OSofe5l) // Legislação nacional para imigrantes - Entrevista ao El País (bit.ly/1M3Ds5F)


Felipe Gaúcho

acha que o lar do passarinho é o ar, em vez do ninho; sente-se nascido a cada momento para a eterna novidade do mundo; e não vê problema em emprestar citações alheias..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp, @nopub //Felipe Gaúcho