Felipe Gaúcho

acha que o lar do passarinho é o ar, em vez do ninho; sente-se nascido a cada momento para a eterna novidade do mundo; e não vê problema em emprestar citações alheias.

A teoria misteriosa que propõe uma conexão direta entre o cinema e a devoção religiosa

Todo mundo já foi tocado por um filme a ponto de considerá-lo divino. Mas e se essa relação entre o cinema e a fé religiosa pudesse ser explicada pela ciência?


Screen Shot 2016-02-28 at 11.52.49 AM.png

Existe uma conexão direta entre os nossos nervos óticos e a área do cérebro tida como responsável por grande parte da atividade neural ligada à devoção religiosa. A partir daí, surgem diversas teorias postulando a capacidade que imagens supostamente têm de modular nossa fé, de complementar narrativas messiânicas, de induzir encontros com o divino. O vídeo abaixo esclarece (ou será que complica? :P) esse ponto:

Resumo da história: a questão não é tão simples quanto parece. A neuroteologia é polêmica, assim como algumas das teorias (mais ou menos chanceladas) que giram em torno dela. Pelo menos, agora você tem repertório pra criticar ou pensar em um filme de um ponto de vista um pouco menos comum :)


Felipe Gaúcho

acha que o lar do passarinho é o ar, em vez do ninho; sente-se nascido a cada momento para a eterna novidade do mundo; e não vê problema em emprestar citações alheias..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// //Felipe Gaúcho