outras palavras

História, cinema e música... Não necessariamente nessa ordem, ou nesse mundo!

Yuri Pires

Poeta nas horas vivas, estudante nas horas vagas, professor de português nas horas pagas. Autor de O Homem e o Seu Tempo (Chiado Editora, 2014). Atualmente no exercício de aprender a ser pedra.

A FLIP nossa de cada ano

A Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP) renova-se e impressiona a cada ano. Seja pela presença de literatos e intelectuais de alta repercussão, seja pelo status que adquiriu ao longo do tempo, a FLIP se encontra no calendário mundial de grandes feiras e festas literárias, e em lugar de destaque. Nesta edição a homenagem é a Millôr Fernandes, e a programação está sensacional.

cartaz-da-flip-2014.jpg

Cartaz da edição 2014

Em 2014 a festa irá homenagear o desenhista, dramaturgo e escritor Millôr Fernandes. Ele que esteve presente na primeira edição da FLIP, em 2003, será o primeiro homenageado que esteve presente em alguma das edições da FLIP, cujo tom é explicado pelo curador Paulo Werneck em entrevista: "É um tom crítico, principalmente ao poder" e completa "o tom foi dado pelo Millôr. Ele era a pedra no sapato do poder"

E realmente é este o tom que vemos na programação deste ano, que vai desde discussões sobre a questão indígena, com a presença da fotógrafa Cláudia Andujar e do xamã Yanomami Davi Kopenawa; até a discussão sobre os 50 anos do golpe militar de 1964, com os autores Bernardo Kucinski e Marcelo Rubens Paiva. Outra percepção que se pode ter, a partir de nomes de outros convidados como o cineasta Cacá Diegues e do músico Edu Lobo, é da consolidação da vocação da FLIP de ser uma festa interdisciplinar que atrai para a literatura outras artes e formas de produção cultural.

A festa contará também com uma oficina literária dedicada a Eduardo Coutinho, cineasta presente na edição 2013 da FLIP (onde proferiu mas das mesas mais fantásticas de todas as edições - veja aqui). Coutinho foi assassinado a facadas em seu apartamento no início do ano. 

QUANTO E COMO

Os ingressos começarão a ser vendidos em 30 de junho pela internet e em pontos de vendas credenciados (saiba mais aqui). A abertura e as sessões na Tenda dos Autores saem a R$ 46, enquanto na tenda do telão ficam em R$ 12. É possível também comprar na hora, nas bilheterias do evento em Paraty (RJ). Coisa que não é recomendável, pois podem estar esgotados para algumas sessões.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DA FLIP 2014

30 de julho – quarta-feira

19h – Conferência de abertura, com o crítico de arte Agnaldo Farias          "Millormaníacos", com Hubert, Reinaldo e Jaguar

31 de julho – quinta-feira

9h30 – Mesa Zé Kleber (programação a ser anunciada)

12h – "Poesia & Prosa", com Charles Peixoto, Eliane Brum e Gregorio Duvivier

15h – "Os possessos", com Elif Batuman e Vládímir Sorókin

17h15 – "Fabulação e Mistério", com Eleanor Catton e Joël Dicker

19h30 – "Paraty, Veneza do Atlântico Sul", com Francesco Del Co e Paulo Mendes da Rocha

1º de agosto – sexta-feira

10h – "O guru do Méier", com Cássio Loredano e Sérgio Augusto

12h – "À mesa com", com Michael Pollan

15h – "Marcados", com Claudia Andujar e Davi Kopenawa

17h15 –  "Livre como um táxi", com Antonio Prata e Mohsin Hamid

19h30 – "Encontro com Andrew Solomon"

21h30 – "2x Brasil", com Cacá Diegues e Edu Lobo

2 de agosto – sábado

10h – "Liberdade, liberdade", com Charles Ferguson e Glenn Greenwald

12h – "Memórias do cárcere: 50 anos do golpe", com Bernardo Kucinski, Marcelo Rubens Paiva e Persio Arida

15h – "A verdadeira história do Paraíso", com Etgar Keret e Juan Villoro

17h15 – "Tristes trópicos", com Beto Ricardo e Eduardo Viveiros de Castro

19h30 – "Encontro com Jhumpa Lahiri"

21h30 – "Narradores do poder", com David Carr e Graciela Mochkofsky

3 de agosto – domingo

10h – "Ouvir estrelas", com Marcelo Gleiser e Paulo Varella

12h – "Romance em dois atos", com Daniel Alarcón e Fernanda Torres

14h – "Os sentidos da paixão", com Almeida Faria e Jorge Edwards

16h – "Livros de cabeceira – Convidados da Flip leem e comentam trechos de seus autores favoritos"


Yuri Pires

Poeta nas horas vivas, estudante nas horas vagas, professor de português nas horas pagas. Autor de O Homem e o Seu Tempo (Chiado Editora, 2014). Atualmente no exercício de aprender a ser pedra..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @destaque, @obvious //Yuri Pires