páginas intempestivas

literatura, fragmentos de opiniões, estilhaços de pensamentos

Lucas Toledo de Andrade

Mestrando em Estudos Literários, aquariano, otimista convicto e um pouco irritante.

SABE O QUE PODE ACABAR COM A FAMÍLIA BRASILEIRA?

NÃO! Não é esse beijo que vai destruir a família brasileira.


beijo.jpg

Sim! Estamos em 2015, já fomos até a lua, fizemos descobertas científicas inimagináveis, levamos robôs até outros planetas, passamos por inúmeras transformações, vivemos mais confortavelmente do que vivíamos antes, temos o mundo todo ligado na tela de um computador, temos aparelhos minúsculos que fazem coisas assombrosas, vamos de um lugar a outro do globo terrestre com apenas um clique do mouse, viajamos distâncias enormes a bordo de meios de transportes rápidos e seguros e apesar disso ainda nos chocamos e nos ocupamos com questões que já eram para estar muito bem resolvidas na cabeça desse ser que parece ter conquistado tantas e tantas coisas, como, por exemplo, o beijo entre Fernanda Montenegro e Nathália Timberg no horário nobre de uma emissora de televisão. Parece estranho, mas diante de acontecimento como esses, o homem retrocede milhares de anos em sua escala de evolução e fica até difícil chamá-lo de ser racional ao ver tantos absurdos ditos e reditos: “é o fim do mundo”, “não deixe o diabo adentrar a sua sala”, “essa cena vai destruir a sua família” e outras coisas mais. Existem até algumas outros argumentos mais cômicos ainda que pedem para você desligar a televisão, pois nela só passa traição, sexo, intriga, violência e ir ler um livro... Sim, eu concordo que a tarefa de ler o livro é mais desafiadora e enriquecedora ao homem do que a de ficar na frente da televisão apenas recebendo informações e usando muito pouco do seu potencial intelectual, mas se acham que os livros estão isentos desses sentimentos “demoníacos” que vão “destruir a sua “boa” família” estão profundamente enganados, os livros estão cheios de vingança, ódio, traição, trapaças e outras coisas mais. A boa literatura trata do melhor e do pior de todo o ser humano e não há mal nenhum nisso, Mario Vargas Llosa ao falar da importância da leitura e consequentemente da literatura diz que ela é um “denominador comum da experiência humana” e que por isso abriga em si o bem e o mal que existe em cada um de nós. Transcrevo abaixo trechos do texto de Llosa :

“[...] A literatura, por sua vez, foi e, enquanto existir, continuará sendo um denominador comum da experiência humana. Aqueles de nós que leram Cervantes, Shakespeare, Dante ou Tolstói entendem uns aos outros e se sentem indivíduos da mesma espécie porque, nas obras desses escritores, aprenderam o que partilhamos com seres humanos, independentemente de posição social, geografia, situação financeira e período histórico. Nada nos protege melhor da estupidez do preconceito, do racismo, da xenofobia, do sectarismo religioso ou político e do nacionalismo excludente do que esta verdade que sempre surge na grande literatura: todos são essencialmente iguais. Nada nos ensina melhor do que os bons romances a ver nas diferenças étnicas e culturais a riqueza do legado humano e a estimá-las como manifestação da multifacetada criatividade humana. Ler boa literatura é ainda aprender o que e como somos – em toda a nossa humanidade, com nossas ações, nossos sonhos e nossos fantasmas -, tanto no espaço público como na privacidade de nossa consciência. Esse conhecimento se encontra apenas na literatura [...].”

Por esses motivos vamos dar um desconto àqueles que mandam desligar a TV e ir ler um livro, pois mesmo sem saberem estão fazendo um grande favor e contribuindo com um mundo melhor, mesmo que essa não seja a intenção deles... Sim, a literatura nos ensina a ser menos preconceituosos e estúpidos e assim sendo nos impediria de perder tempo repudiando a cena em que duas mulheres se beijam afetuosamente.

Agora, preciso voltar à questão que é título do texto: sabe o que pode acabar com a família brasileira?

A falta de informação pode destruir a família brasileira, pois a falta de informação transforma-se em preconceito de gênero, raça e religião e outros mais e é esse preconceito que mata milhares de pessoas todos os dias, é esse preconceito que subjuga minorias e transforma a sociedade em um lugar desigual e horrível de se viver, é esse preconceito que faz com que você ache absurdo duas mulheres se beijando na TV, é esse preconceito que faz com que você desrespeite o outro só pelo fato dele ser diferente de você, foi um pouco desse preconceito que moveu Hitler, foi um pouco desse preconceito que moveu a escravidão, foi esse mesmo preconceito que permitiu o abuso e o desrespeito às mulheres e é esse o mesmo preconceito que mata índios, negros, mendigos, bêbados, gays e mulheres nas ruas das grandes cidades todos os dias, inclusive no momento em que eu estou escrevendo esse texto. Fique tranquilo o beijo de duas senhoras na TV não fará com que sua vovozinha saía desesperada na rua a procura de uma outra vovozinha para beijar.... Fique tranquilo sua mulher não te traíra com outra, ou seu marido com outro após verem o beijo de Nathália Timberg e Fernanda Montenegro na televisão.... Se isso acontecer, pode ter certeza que a culpa não é do autor da novela e nem dessas atrizes “pervertidas”, isso envolve questões muito mais complexas. Precisamos de famílias que se formem por laços de sangue e/ou afetivos, de famílias que se amem e respeitem o próximo, de famílias que unam muito além da questão do gênero, da religião ou da cor da pele, de pais que ensinem seus filhos a respeitarem o próximo independente de qualquer coisa... Quando existirem famílias assim não haverá o medo da destruição, não haverá o desespero de ver tudo ruir após uma simples cena de amor na TV, não haverá preconceito e tanta indignação com algo tão simples e singelo...

mãos.jpg


Lucas Toledo de Andrade

Mestrando em Estudos Literários, aquariano, otimista convicto e um pouco irritante. .
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/recortes// @destaque, @obvious //Lucas Toledo de Andrade