parabolicando

literatura, música, cinema, artes plásticas, comportamento

Milu Leite

milu leite é jornalista e escritora

3 D em Chauvet, com Werner Herzog


Novo filme do diretor alemão acompanha uma expedição à caverna francesa, onde estão as inscrições mais antigas já descobertas pelo homem.

O cineasta alemão Werner Herzog rodou seu primeiro filme em 3D, e o resultado poderá ser visto nas telas no próximo dia 25 de janeiro – em São Paulo, com exclusividade no Cinesesc. Quem não puder ir à estreia não deve perder a oportunidade depois, porque o documentário Caverna dos Esquecidos acompanha uma expedição à Caverna de Chauvet, no sul da França, sítio de arte pré-histórica, que reúne as mais antigas criações pictóricas da humanidade. Como em Florianópolis a data de estreia ainda não foi divulgada, vou ter que me contentar com a leitura de críticas e os comentários dos amigos paulistanos. chauvet3.jpg Comecei a gostar de Herzog logo de cara, quando vi O Enigma de Kaspar Hauser, nos anos 80, época em que eu ainda estava aprendendo a arte da cinefilia, ou seja, me metendo em salinhas apertadas de cineclubes, abarrotadas de estudantes que, ao sair da sessão, adentravam a madrugada em algum barzinho do bairro do Bixiga ou do centro de São Paulo para falar sobre cinema. Aos 70 anos, o diretor já rodou 16 longas. Coloco entre os meus favoritos: Fitzcarraldo (filmado na Amazônia), Nosferatu (refilmagem do clássico de Murnau) e Homem Urso (documentário sobre um documentário sobre ursos que me tirou noites de sono). Herzog é sempre impactante, e este seu novo longa certamente vai ficar colado na memória de muita gente. No meu caso, ver este filme vai ser mais do que “assistir a mais uma boa produção de um cineasta fundamental”. Nunca entrei numa caverna. Alimento esse sonho desde criança, tempo em que comecei a ouvir falar de mitos e monstros. Adulta, comecei a ouvir falar também de Chauvet e a imaginar o que seriam as inscrições feitas na pedra há mais de 30 mil anos. Hoje tenho 51, não imagino mais as coisas como criança, já vi dezenas de fotos dessas inscrições, mas nada nada nada vai se comparar à experiência de entrar nesta caverna junto com uma expedição, sob a batuta de Herzog. Agradeço mil vezes a ele por filmar em 3D, elevando a uma espécie de patamar de “utilidade cultural e pública” um recurso até então utilizado para entreter e embelezar os filmes. Nada contra, é claro. Há longas de ficção magníficos feitos em 3D, e cada vez melhores. chauvet_1.jpg Mas pense em Chauvet... Nas pinturas, nas rochas, na profundidade da escuridão, nas assombosas curvas, nas majestosas estalactites... Imagine o lugar extraordinário e desconhecido que vai ser revelado pela primeira vez, pelo diretor alemão Werner Herzog. Descoberta apenas em 1994, Chauvet guarda centenas de pinturas rupestres intocadas que retratam treze espécies diferentes, incluindo cavalos, bois, leões, ursos e rinocerontes. Caverna dos Sonhos Esquecidos vai nos colocar em contato com um dos locais mais inspiradores da Terra.


Milu Leite

milu leite é jornalista e escritora.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @obvious //Milu Leite