parágrafo

Literatura e artes

Alexandre Coslei

Alexandre Coslei é jornalista, professor e escritor premiado. Autor dos livros "Os Paralelepípedos da Vila Mimosa”, que participou do Prêmio Portugal Telecom 2010, além de um volume crítico intitulado "Os indigentes literários", uma reunião de artigos sobre literatura contemporânea que autor classifica como subversivos. Também figura em diversas antologias de contos e poesias. Complementando seu acervo, possui inúmeros artigos publicados em importantes veículos virtuais como o Jornal O Dia, Observatório de Imprensa, Folha do Meio Norte e em diversos Blogs relevantes. Alguns desses artigos foram recordistas de visualizações nos sites onde foram divulgados ou republicados. Está entre os primeiros autores que serviram de base para a criação da revista literária "Verbo", hoje não mais impressa. Como jornalista, está presente em diversas publicações polêmicas na imprensa.

O novo mito da caverna

Novos tempos e velhas sombras da história renascem como um incêndio numa biblioteca.


shutterstock_60658576.jpg

O governo Bolsonaro está asfixiando a cultura, o que mata ao mesmo tempo as referências e as raízes de um povo. Não satisfeito, ataca o pensamento crítico que nasce da filosofia. Para fechar o caixão, desidrata a sociologia na intenção de nos privar do olhar mais profundo sobre a sociedade em que estamos inseridos. Bolsonaro nos quer acéfalos, com um celular na mão, filmando e oprimindo professores que insistam em despertar a consciência política em jovens que ele não quer que conheçam política. Em seu íntimo mais perverso, Bolsonaro sonha poder tapar o Sol, escurecer a luz que nos faz enxergar a beleza da vida, da diversidade das cores, dos gestos e das escolhas. Bolsonaro anseia impor a escuridão onde escutaremos os tiros, mas não veremos os assassinatos consentidos pela excludente de ilicitude.

Aos poucos, vamos entrando numa caverna absolutamente escura, sem Platão para nos descerrar os olhos. Trevas, trevas, trevas... Há vozes distantes que tentam fazer lembrar a nossa humanidade, mas os ogros rosnam e gritam para abafá-las. Há um nome incômodo que eles tentam desesperadamente silenciar, que nos faz recordar da nossa antiga grandeza, do nosso passado orgulhoso, da nossa vontade de resistir, é uma batida surda que vem de algum ponto do breu e que eles não conseguem calar, que eles não conseguem compreender: Lula, Lula, Lula...

Há de refazer-se o verbo, há de renascer a luz.


Alexandre Coslei

Alexandre Coslei é jornalista, professor e escritor premiado. Autor dos livros "Os Paralelepípedos da Vila Mimosa”, que participou do Prêmio Portugal Telecom 2010, além de um volume crítico intitulado "Os indigentes literários", uma reunião de artigos sobre literatura contemporânea que autor classifica como subversivos. Também figura em diversas antologias de contos e poesias. Complementando seu acervo, possui inúmeros artigos publicados em importantes veículos virtuais como o Jornal O Dia, Observatório de Imprensa, Folha do Meio Norte e em diversos Blogs relevantes. Alguns desses artigos foram recordistas de visualizações nos sites onde foram divulgados ou republicados. Está entre os primeiros autores que serviram de base para a criação da revista literária "Verbo", hoje não mais impressa. Como jornalista, está presente em diversas publicações polêmicas na imprensa. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Alexandre Coslei