partículas do acaso

Ideias para dar e vender

Farley Ramos

Protótipo de escritor,poeta do anonimato,tão visceral quanto uma pena no deserto, tão poético quanto a relatividade...

O estranho mistério das portas

Dizem que os maiores mistérios são os que passam despercebidos ao longo da história.E ao longo da nossa história? Quantos mistérios nós deixamos passar despercebidos? Quantas mágicas nós transformamos em rotina? Quantas perguntas nós deixamos de fazer por medo da resposta? O que está escondido atrás da porta número 1?Girem a maçaneta devagar,aproveitem com delicadeza o estranho mistério das portas.


porta.jpg

Uma das coisas que sempre me assustou foi abrir a porta. Sempre enxerguei as portas como o retrato falado dessa nossa tendência de querermos nos resguardar dos outros por qualquer motivo.Abrir portas , se pensado de uma perspectiva mais ampla é o maior dos exemplos de invasão de privacidade,é como se as portas fossem entradas secretas pra algum lugar além da corriqueira rotina do mundo, portas são algo pra te lembrar das nuances e detalhes desse mundo cada vez mais exposto, o problema é que muitas das vezes as pessoas não se dão conta da importância das portas, e abrem-nas de vez, arruinando todo o trajeto da descoberta e transformando tudo de raro e lindo em um simples gesto normal.

Portas são feitas por algum motivo, tem coisas que ficam melhor se expostas,porém há coisas raras e delicadas que necessitam de toda a arte e delicadeza de uma chave e da sutileza do gesto de se rodar a maçaneta pra serem vistas, o problema é que o mundo não entende que as portas são a mágica da vida. Há um misto de sensações ao estar prestes a se adentrar no desconhecido: medo, ansiedade, pressa, paciência.De certo modo portas são metáforas pro amor, você tem uma escultura, um projeto artístico esculpido pelo mundo, uma tábua parada e fria, como uma pessoa qualquer, mas graças ao acaso e a sorte as pessoas tendem a se interessar por uma porta específica, como alguém que compra uma casa nova e antes de abrir a porta tem aquela sensação estranha de lar doce lar. Então você tem uma opção quase infinita de pessoas no mundo e não mais que por acaso ou sorte, você encontra no olhar de uma, algo que chama tua atenção e com todo o cuidado e a delicadeza de quem gira uma maçaneta você se torna a chave de um mundo a dois.

Então estranho que as pessoas não deem valor a abrir a porta, mas nesse mundo cada vez mais entediante muitas coisas são estranhas. Muitas sensações são perdidas, acho que a pressa de enxergar em preto e branco é muito maior que a vontade de assistir ao vivo um arco íris, pra sorte dos que tem a estranha ilusão da felicidade ainda há varias portas por aí, e o mais legal é que as chaves podem ser qualquer coisa: Um gesto, um olhar, um refrão daquela canção feita pra se ouvir em par.As idéias estão no chão, você tropeça e acha a solução e as portas…São só pra quem conhece decorado o estranho sabor do vento que bate em um coração que esqueceu as janelas abertas e agora se vê obrigado a dormir com um outro pra sentir calor.


Farley Ramos

Protótipo de escritor,poeta do anonimato,tão visceral quanto uma pena no deserto, tão poético quanto a relatividade....
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Farley Ramos