partículas do acaso

Ideias para dar e vender

Farley Ramos

Protótipo de escritor,poeta do anonimato,tão visceral quanto uma pena no deserto, tão poético quanto a relatividade...

Mali music: um disco sobre tristezas esperanças...E o som ao redor!

Damon Albarn, o vocalista do Blur e do Gorillaz nos apresenta um disco incrível feito em parceria com inúmeros músicos do Mali misturando além da música africana e britânica um pouco das duas culturas, dos dois povos. Além de uma obra prima musical o disco Mali Music é um serviço prestado a humanidade.


damonmalimusic2.jpeg

É possível externalizar as nuances melódicas de cada coração? É possível transpor para acordes de instrumentos, sejam quaisquer dos que existem o claustrofóbico som que ecoa no bravo músculo refém da fluidez das veias abertas de homens que choram e riem, que se emocionam com verdade tão autêntica quanto mortal?

Faço essas perguntas profundas na ânsia de aplacar as que me afligem e atordoam ainda mais,entretanto creio que tal qual as anteriores continuarão sem respostas,ao menos não respostas dignas.Porque o homem faz guerra?De onde surgi esse estranho hábito de deleitar-se com subjugar o próximo? De certo a literatura universal trata desses temas profundos com maestria infinitamente superior a deste pobre que vos fala. Deixemos as respostas para os que as tem,ou os que as querem formular.

Falo de guerra pra falar de amor.E uso o amor no sentido amplo, sem destinatário específico, o amor que emana, aquele que sai de um coração pulsante em direção a todos aqueles que dele necessitarem pelo tempo que for preciso.Ainda acredito em felicidade apesar de crer que é uma ideia ainda encontrada somente em sebos perto dos discos de vinil e dos livros de papel. Talvez meu saudosismo quixotesco com a felicidade seja reflexo de um admirável mundo novo que eu ainda não aprendi a admirar. Em um mundo de bits onde tudo que é sólido só tem valor se convertido em dados e reproduzidos em telas LCD quem ainda designa ao tato a hercúlea tarefa de desvendar o mundo deve ter algum problema de nostalgia grave ou é apenas um erro momentâneo que o mundo moderno rapidamente corrigirá,vai saber, fato é que se eu tivesse mais alma pra dar eu daria e isso pra mim é viver.

Se de algum modo essa conversa passa por alma guerra e amor é porque acredito que a história humana se sintetiza nessas três coisas. Seja em suas afirmações ou para negá-las, fato é que no curso da história, estiveram lá presentes e ouso dizer que estarão enquanto nosso passeio por esse inusitado mundo durar.Se acredito que o curso da história passa invariavelmente por essas três coisas, soa-me óbvio tratar do que permite a perpetuação da transmissão do fluxo da história: as pessoas.

Ainda acredito nos sorrisos honestos e isso é uma ideia morta, eu sei. Assim como sei que somente os mortos acreditam nos mortos, os vivos os temem, no entanto acredito e aqui estou,vivo até que provem o contrário. Se sorrir não é fácil em apartamentos confortáveis repousados engenhosamente sob o berço de qualquer grande cidade brasileira o que dizer de um país onde as notícias recentes se resumem a:

"Na manhã desta terça-feira (18), um veículo da Missão de Paz da ONU no Mali (MINUSMA) foi atingido por uma explosão provocada por minas ou outros dispositivos balísticos enquanto rodava por uma região a cerca de 30 quilômetros ao sul de Tessalit. No mesmo dia, tropas do país africano foram atacadas por homens armados não identificados a 120 quilômetros ao leste de Timbuktu."

"Al Qaeda afirma ter bombardeado forças de ONU em aeroporto do Mali".

Pra quem não conhece, o Mali é um dos países mais pobres do planeta,um país africano sem saída para o mar e face a face com a guerra há tempos incontáveis. A guerra deixa marcas eternas nos homens, a alma salva e o amor constrói. Os pilares da história se juntam no povo do Mali. Um povo marcado por guerras, mas que carrega na alma a vontade de edificar um novo rumo. Essa junção de sentimentos e emoções se evidencia na junção de ritmos e sons que ecoam desse pequeno país.

Gente do quilate de Ali Farka Touré ali foi produzido.Nesse ambiente inóspito a música é a flor que cresce entre as pedras. O fio de esperança que alavanca a crença num futuro. E quando Damon Albarn que talvez seja o músico mais criativo do universo pop ocidental,vocalista do Blur( lembrada pelo hit song 2) e do Gorillaz(banda digital,sinônimo dos tempos modernos onde o corpo é só um detalhe)resolve se juntar com a singularidade plural dos músicos de Mali e trazê-los ao encontro do pop ocidental o resultado é um disco fabuloso chamado MALI MUSIC.

Mali music merece ser ouvido acima de tudo porque é um trabalho fenomenal.Inspirado, tradicionalista, inovador e pop, tudo na medida certa. Desde a primeira música parece ao contrário do que se imaginaria, não nos conduzir a uma viagem mental até o Mali, pelo contrário, parece colocar o Mali dentro das metrópoles modernas como se não desse pra notar onde começa um e termina o outro. E nessa combinação musical o sentido da união entre o pop britânico e o tradicional Malinês soa como uma metáfora de agregação" somos todos iguais, sem distinções, sem privilégios,apenas iguais, olha,somos parte de um todo" parece gritar o disco a todo momento.

Esse é o principal motivo para se ouvir o Mali Music: ele nos mistura.

O mundo pode ser um lugar melhor, ainda estamos vivos,enquanto há vida há esperança. Com guerra, choro, tristeza, raiva, morte e doença ainda há lugar para sorrisos e abraços...Com o som ao redor fica mais fácil e é isso que nos lembra Damon Albarn acompanhado por uma trupe especial vinda desse especial país chamado Mali.

Obs: o disco encontra-se na íntegra no YouTube.


Farley Ramos

Protótipo de escritor,poeta do anonimato,tão visceral quanto uma pena no deserto, tão poético quanto a relatividade....
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @obvious, @obvioushp //Farley Ramos
Site Meter