partículas do acaso

Ideias para dar e vender

Farley Ramos

Protótipo de escritor,poeta do anonimato,tão visceral quanto uma pena no deserto, tão poético quanto a relatividade...

Sabedoria antiga,meu caro!

Acredito honestamente que as finanças são uma recriação da vida real com ganhos e perdas quantificáveis. Sendo assim acredito honestamente em algumas regras básicas de sobrevivência nas duas áreas.Acima de tudo seja nas finanças ou na vida o que é preciso ter em mente é " torna-te quem tu és". Somos vividos por forças além de nossa compreensão,assim mesmo, na voz passiva.


Somos o que somos.Ou somos o que achamos que somos enquanto não sabemos de fato o que somos.Nesse meio tempo em que tentamos nos descobrir a pior coisa que podemos fazer é sermos coisas diferentes em momentos diferentes. Sabe aquela história de " no profissional o cara é exemplar,mas no pessoal é um baita canalha"? Então, não acredito nessa coisa, ou o cara é ou não é.Quem se divide não joga no meu time.

Hoje escrevo aqui na posição de assessor de investimentos, mas como ficou claro no parágrafo acima, minha abordagem é holística, se escrevo como assessor escrevo como eu mesmo e se não me abro totalmente nessa página momentaneamente em branco eu seria outra pessoa. Um dos meus lemas é "vale pras finanças,vale pra vida"e é assim que pretendo tratar o resto do texto: um jeito de levar seus investimentos e consequentemente a sua vida( embora eu não entenda de nenhum dos dois assuntos que abordarei, acredito que saber que eu de fato não sei me coloca em clara vantagem contra os egocêntricos profetas e sábios).

dia16-p1.jpg

Acredito que as finanças são uma recriação tácita( ou formal, vai saber, sei lá)da realidade e por isso algumas regras básicas devem ser respeitadas nas duas áreas, a saber:

1- Como viver em um mundo que não entendemos? Essa pergunta não é sobre as incongruências do mercado, é sobre o mundo mesmo. Tudo bem, você estudou a finco os fundamentos daquela empresa. Sabe tudo sobre os diretores,conhece as estratégias, sabe decorado cada linha do balanço, está perfeitamente ancorado nas melhores projeções macroeconômicas e comprou a ação( que varia em função da empresa, mas com a ressalva que ninguém nunca descobriu qual é essa função)e aí a empresa dá resultado negativo um, dois , três, quatro trimestres consecutivos e os preços despencam.Fica a dica, o mundo opera de acordo com leis muito mais complexas do que o alcance das nossas explicações. Certezas são mapas errados e é muito melhor não ter nenhum mapa do que ter um mapa errado. Você analisou, pensou, observou a família dele, como ele agia, o jeito dele se vestir, aceitou o pedido de namoro dele depois de muito pensar com a certeza que ele era o homem da sua vida,mas dois meses depois você o pegou na cama com a sua melhor amiga...Os resultados quase nunca saem conforme o planejado. Tenha sempre convicção na dúvida, isso vai no mínimo te fazer checar a operação várias vezes, tenha em mente que um pouco de paranoia nunca fez mal a ninguém. Você nunca tem como saber a priori qual cenário irá se materializar, previna-se.

2-Se não entendo, como devo agir? A resposta pra essa pergunta está na convexidade. Suas ações tem que sempre buscar o seguinte racional " se eu errar que perca pouco, se acertar que acerte grande". Jogando vários jogos convexos no longo prazo você vai sair vencedor. Arrisque-se nos jogos certeiros e tenha disciplina para não cair em tentação sacrificando o longo prazo por alguma recompensa fortuita no curto prazo. Trair a sua esposa pode até te dar algum prazer momentâneo mas o preço que se paga pra jogar esse jogo é a chance de ruína e nenhum jogo com a mínima chance de ruína vale a pena ser jogado. Se você não entende o mundo use isto a seu favor,permita-se. Lembre-se,a ideia é errar pequeno pra acertar grande. E daí que aquela ação não subiu? E daí que ele não te ligou? Recomponha-se, assuma o prejuízo e parta para outra enquanto você ainda é solvente.Outra coisa, não existe isso de " ação certa no momento errado" uma ideia certa no momento errado é uma ideia errada. O mundo não costuma te dar tempo o suficiente pra ver o alinhamento perfeito de fatores, assuma rápido os seus erros e eles não irão te roubar a única coisa que você não consegue recuperar: tempo.

3-Seguros: Seguros são aquele esforço que você faz a mais agora para um benefício muito grande no futuro. No geral,só nos lembramos dos seguros quando acontece alguma tragédia. Uma série de estudos na área da economia cognitiva nos apresenta um tipo de raciocínio chamado viés de disponibilidade, temos tendência a agir de acordo com a situação mais próxima. No caso das tragédias,só depois de ocorridas puxamos ela da memória( agora ela está disponível,daí viés de disponibilidade)e então agimos para preveni-las. Depois que você a magoou percebeu que ela era o amor da sua vida? Cá pra nós, as flores podiam ter sido entregues um pouco antes, não? Um pouco de esforço pra mostrar que ela é importante, ouvir o que ela tem a dizer,mesmo quando você chega cansado do trabalho pode até ser um peso a mais, como o seguro na sua carteira, mas te mantem no jogo e evita que a vida te machuque tanto nos momentos inesperados, e ela adora isso.

Por hoje ficam essas três dicas, no fundo tudo se resume ao fato de que se você trair a sua alma ela vai voltar pra te buscar. Seja lá quem você é, mas seja por inteiro, seja no mercado ou seja na vida não há espaço para quem for menos do que completamente dedicado a ser um só. Se você ainda não sabe quem é descubra o quanto antes, é algo que só você pode fazer, faça. Achar-se é uma das surpresas mais deliciosas da vida.


Farley Ramos

Protótipo de escritor,poeta do anonimato,tão visceral quanto uma pena no deserto, tão poético quanto a relatividade....
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/sociedade// //Farley Ramos