passageiras letras

nem tudo que é fugaz é esquecido...

César Brito

Estuda jornalismo,faz grafittes,ilustrações,repentes.É jovem,mas parece velho...

12 Músicas que você deveria ter ouvido em 2012

O mundo tá pra acabar e você sem dúvida não ouviu todas as músicas boas que o mundo tem pra oferecer. Mas pode ficar tranquilo que pelo menos as melhores músicas de 2012 você ainda consegue ouvir.


jack.jpg

O Antibalas é uma banda americana do Brooklyn que está entre as melhores bandas de afrobeat do mundo. E não é exagero dizer que o afrobeat é um dos ritmos mais dançantes do planeta. Nesse ano o Antibalas lançou um álbum homônimo, suas melodias são tão divertidas que é quase um desafio você não se animar com uma música dessas.

Já os canadenses do Crystal Castles preferiram fazer algo mais soturno, porém dançante. O duo lançou nesse ano o álbum “(III)”, um disco cheio de referências dos anos 80, uma base eletrônica cult e uma certa raiva punk. São músicas que vão da melancolia a euforia em poucos segundos.

Com sua ex-mulher Jack White participou de uma das bandas mais importantes dos últimos tempos, o White Stripes. Em seu álbum solo “Blunderbuss” Jack White canta letras mais conformadas, mais felizes. Sixteen Saltines é um Blues-Rock com uma sonoridade um pouco diferente do que Jack fazia, mas com os mesmos riffs de guitarra que fizeram sua marca.

O cenário brasileiro alternativo se divide entre as bandas que querem ser como as bandas gringas e os cantores que querem ser como Chico ou Caetano. Silva parece querer ser todos eles de uma só vez. É incrível o leque de referências em seu álbum “Claridão”. Sem dúvida uma nova esperança para música brasileira.

Céu é uma cantora que desde o começo da sua carreira nunca decepcionou. A cantora mistura música brasileira com ritmos como o hip-hop, o reggae, dub e o afrobeat, sem medo de errar ou parecer estranha. Ousada Céu lançou nesse ano “Caravana Sereia Bloom” seu terceiro álbum. Em “Retrovisor” a cantora começa cantando um Brega e acaba cantando a mesma letra com uma intensa guitarra acompanhando.

A banda australiana Tame Impala é uma banda de rock psicodélico. Em seu segundo disco “Lonerism” a banda procurou misturar a psicodelia com uma sonoridade mais pop.Segundo o vocalista Kevin Parker a banda queria que o disco parecesse “Britney Spears cantando com o The Flaming Lips”. O fato é que a banda conseguiu fazer um álbum que facilmente caberia em algum lugar dos anos 60 e que ao mesmo tempo pode ser considerado moderno. Aliás, percebam a semelhança entre a voz do Kevin com a voz do John Lennon.

The XX é um grupo que surpreendeu devido ao seu som intimista, seus vocais tímidos e baixos, além da sua simplicidade eletrônica. Em seu segundo disco “Coexist” o trio abusa da mesma receita que deu certo, mas dessa vez com um maior amadurecimento. Com vocais muito mais seguros o The XX conseguiu fazer músicas mais bonitas do que aquelas que já tinham feito.

O cantor pernambucano Otto ficou com a difícil tarefa de lançar um disco após o genial “Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos” um álbum que aposta na simplicidade da música popular e regional com um pouco de mistura pop. No álbum “The moon 1111” Otto prometeu misturar Smiths com Fela Kuti,com Pink Floyd,com Odair José. E não é que o Otto conseguiu!

Apesar de ser uma banda mais antiga os Deftones cresceram junto com outras bandas do novo metal, nu-metal. O fato é que com o recém-lançado “Koi No Yokan” a banda se afastou totalmente do rótulo de banda para adolescentes, fez um álbum agressivo, pesado com um bom toque de experimentalismo. Um álbum capaz de agradar fãs do heavy metal clássico e fãs de música pop em geral.

O rapper americano Frank Ocean lançou um álbum de R&B que o afasta de outros artistas do mesmo estilo, pode se dizer que sem dúvida Ocean possui um estilo mais clássico. Mesmo assim o cantor atingiu o topo das paradas americanas com o álbum “Channel Orange”. Frank Ocean foi o primeiro artista do estilo que revelou ser homossexual.

No cenário independente brasileiro existia uma banda paulista chamada Ludovic. Uma banda que era agressiva, que fazia um som sujo, mas com letras poéticas. A banda acabou em 2009. Nesse ano o ex-vocalista do Ludovic,Jair Naves lançou o álbum “E Você Se Sente Numa Cela Escura, Planejando A Sua Fuga, Cavando O Chão Com As Próprias Unhas” (sim, esse é o nome do disco). O primeiro disco solo de um artista singular, o primeiro disco solo de alguém que ainda têm muito a dizer.

A canadense Claire Boucher é uma grande fã de toda a música experimental e estranha. Uma anti-diva, Claire (mais conhecida pelo seu pseudônimo Grimes) tinha tudo para ficar no underground, fazendo shows pequenos e etc. Mas Grimes soube fazer um experimentalismo acessível. No disco “Visions” a cantora consegue combinar sua voz doce com melodias eletrônicas pesadas e sujas, como se cantasse ao som do barulho e é assim que Grimes prefere. Uma cantora que poderia facilmente emprestar a sua voz para cantar ao som de um piano, ou um violão, mas Grimes preferiu fazer diferente.


César Brito

Estuda jornalismo,faz grafittes,ilustrações,repentes.É jovem,mas parece velho....
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/Música// @destaque, @obvious //César Brito