pathos

versões, inversões e subversões

fabricio ramos

pathos aqui, pathos acolá (estou sempre um pouco mais para lá ou um pouco mais para cá de onde eu deveria estar).

os sentidos da vida de seis bilhões de outros

Afinal, qual o sentido da vida? - o projeto de vídeo-exposição "Seis Bilhões de Outros" apresenta um diversificado, sensível e representativo panorama da misteriosa e fascinante contingência da vida humana no mundo.


Captura de tela 2012-01-19 às 22.55.35.png

Afinal, qual o sentido da vida? é uma questão universal: os sonhos, a tarefa impossível, os medos, o amor, a morte. A questão não é absolutamente necessária, mas quem de nós a ignorou de todo? – Enfim, misturado a aparente diversidade das coisas e das cores, há em nós, sem dúvida, muito mais coisas que nos aproximam e nos unem do que coisas que nos separam. As nossas profundas semelhanças são muito mais essenciais do que as diferenças superficiais que tanto nos confundem.

O Museu de Arte de São Paulo (MASP) exibiu, de abril a julho de 2011, a vídeo-exposição “Seis bilhões de Outros”. O projeto, iniciado em 2003 (dez anos depois do fotógrafo e ambientalista francês Yann Arthus-Bertrand apresentar ao mundo o seu livro e documentário A terra vista do céu), apresenta um diversificado, sensível e representativo panorama da misteriosa e fascinante contingência da vida humana no mundo. Seis diretores filmaram mais de cinco mil entrevistas em 75 países, inclusive no Brasil, buscando a maior diversidade possível de personalidades: diferentes meios sociais, faixas etárias, profissões, opções religiosas e diferenças étnicas.

Todos os entrevistados respondem às mesmas perguntas sobre “seus medos, sonhos, problemas, esperanças”: O que o amor representa para você? Que dificuldades enfrentou na vida? O que você aprendeu de seus pais e o que quer passar para os seus filhos?. Olham diretamente para a câmera, dirigindo-se ao espectador, propondo um exercício de aproximação, uma atmosfera de intimidade, uma certa cumplicidade que nos atrai – naquela relação mediada – para tudo em nós que é comum, universal, identitário com o outro – com todos os outros.

O projeto Seis Bilhões de Outros já não está em exibição no Brasil, mas pode-se acessar informações e trechos dos vídeos no sítio www.6bilhoesdeoutros.org.

A vídeo-exposição completa traz cerca de 11 horas de depoimentos. Escolhi o trecho a seguir, que trata do sentido da vida, como introdução!


fabricio ramos

pathos aqui, pathos acolá (estou sempre um pouco mais para lá ou um pouco mais para cá de onde eu deveria estar)..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/pathos// @destaque, @obvious //fabricio ramos