pé de quiçá

Mais do que um advérbio de dúvida. Um pé de possibilidades.

Jéssica de Queiroz

"Qualquer ideia que te agrade, é tua. O autor nada mais fez que vestir a verdade Que dentro de ti se achava inteiramente nua"

E no fim, tudo é arte?

Uma opinião, e nada mais...


Marcel Duchamp.jpg

A arte é a realidade que por si só não existe. É a terra do nunca. Quem nela vive, permanece inocente para sempre. Entregue a seus desejos ocultos e sensações máximas. Meninos vadios, anjos de asas e sem penas. É o espelho do reflexo perfeito onde cada um vai ter o seu sem juízo de “certo ou errado”. É refúgio dos que se escondem do resto do mundo e ao mesmo tempo tentam fazer parte dele. É de fato a dignidade daqueles que não dispõem de outros meios para se auto-afirmarem. É o nada mais cheio de tudo e às vezes tudo que parece não valer nada. Acima de qualquer coisa a arte é a harmonia entre a mais bela perfeição e a mais bizarra abstração. Algo que é único ou se copia sem nenhuma culpa ou punição. É a ciência mais humana. Se autoquestiona, se destrói ou reafirma. Busca na morte uma forma de vida. É sem vergonha e tira sarro da cara de qualquer um que não for o autor.


Jéssica de Queiroz

"Qualquer ideia que te agrade, é tua. O autor nada mais fez que vestir a verdade Que dentro de ti se achava inteiramente nua".
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 2/s/// //Jéssica de Queiroz