pé de quiçá

Mais do que um advérbio de dúvida. Um pé de possibilidades.

Jéssica de Queiroz

"Qualquer ideia que te agrade, é tua. O autor nada mais fez que vestir a verdade Que dentro de ti se achava inteiramente nua"

Cavalete Parade: Arte-Cidadania

Movimento transformou propagandas políticas irregulares em obras de arte


cavalete.jpg

Em tempos de eleição, o que mais vemos por aí são as propagandas políticas que nos cercam por todos os lados. Mas tem um detalhe: Além de serem incômodas, a maioria dessas propagandas está irregular. Indignados com essa situação, o Publicitário Victor Britto e o ilustrador Marcos Furtado tiveram a ideia simples e ousada de transformar o "lixo" eleitoral em arte. Em Agosto criaram um evento no Facebook, divulgando apenas entre amigos... Mas a proposta foi se espalhando e agradando muita gente. Criaram então a Página Oficial que hoje tem mais de 19 mil Likes. E foi através dela que o evento foi organizado. As regras para participar do Cavalete Parade foram estruturadas a partir da resolução nº 23.370 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Essa resolução trata das normas de propaganda eleitoral que partidos, coligações e candidatos precisam seguir e das condutas proibidas na campanha. Então, qualquer material que estivesse desrespeitando algum item dessa resolução poderia ser recolhido. Primeiro o participante registrava a irregularidade através de foto, depois levava o Cavalete para casa para criar sua arte. A criação foi livre, a única regra era cobrir a propaganda por inteiro para que não aparecesse a foto ou o número do candidato.

cavalete2.jpg

No Sábado 29 de Setembro, os participantes se reuniram para expor os cavaletes transformados. O cronograma foi estruturado em três momentos. Primeiro quem fez um cavalete e o queria de volta podia fazer a retirada. Depois, qualquer pessoa podia pegar um cavalete do seu agrado. E por último, os cavaletes que sobraram deveriam ser recolhidos pelo autor, num ato de responsabilidade, para que não se repetisse o erro dos candidatos, deixando o material em local impróprio.

O resultado foi Sensacional! Os participantes se expressaram de maneira criativa e muitas vezes inusitada. Foram utilizados traços das mais diversas vanguardas artísticas. Teve cavalete Cubista, Surrealista, Impressionista... Frases engraçadas, poéticas, políticas... E o que fica é a prova de responsabilidade social. Pessoas comuns que mostraram de maneira pacífica e inteligente que estão de olho no que os candidatos andam fazendo. E é assim que deve ser. Cada geração teve sua forma de lutar por cidadania. Na década de 60, por conta da Ditadura, o lema era "Uma pedra na mão e uma ideia revolucionária na cabeça". Hoje nós podemos dizer que temos muitas "pedras" nas mãos, mas não são essas que machucam, são as que incomodam! E na cabeça? Muita Criatividade!

cavalete13.jpg cavalete3.jpg cavalete9.jpg cavalete11.jpg cavalete12.jpg cavalete38.jpg cavalete16.jpg cavalete18.jpg cavalete20.jpg cavalete21.jpg cavalete22.jpg cavalete24.jpg cavalete28.jpg cavalete29.jpg cavalete31.jpg cavalete32.jpg cavalete34.jpg cavalete35.jpg cavalete36.jpg cavalete42.jpg cavalete39.jpg cavalete41.jpg

As fotos dos cavaletes estão sendo enviadas para o site através do Instagram.


Jéssica de Queiroz

"Qualquer ideia que te agrade, é tua. O autor nada mais fez que vestir a verdade Que dentro de ti se achava inteiramente nua".
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/artes e idéias// @destaque, @obvious //Jéssica de Queiroz