película criativa

O cinema em primeiro plano

Lynn Colling

Publicitária e editora do blog Película Criativa

8 diretoras de cinema que se destacaram em 2015

Não deixe de conferir esta retrospectiva com algumas das principais diretoras do cinema em 2015.


diretoras-2015-retrospectiva.jpgUm dos temas mais populares em 2015 foi certamente a luta pela igualdade de gênero em Hollywood, com artistas de todas as idades debatendo sobre o assunto, como as ganhadoras do Oscar, Jennifer Lawrence e Patricia Arquette.

Em 2014, cineastas mulheres foram responsáveis por apenas 7% dos 250 principais filmes da temporada, segundo a ACLU (American Civil Liberties Union). Mesmo com uma estatística da temporada anterior, o número de diretoras com projetos em andamento ainda é muito baixo.

Para fechar o ano de 2015 com chave de ouro, aqui está uma retrospectiva com algumas das diretoras de maior destaque. Entre elas, está a brasileira Anna Muylaert, as francesas Emmanuelle Bercot e Sophie Barthes, e a britânica Sarah Gavron.

06diretoras-2015.jpgElizabeth Banks com A Escolha Perfeita 2 (Pitch Perfect 2)

Elizabeth Banks é mais conhecida por seu trabalho como atriz, em filmes como a franquia "Jogos Vorazes". Mas ela realizou sua estreia na direção de longas-metragens com a continuação de "A Escolha Perfeita". Banks já havia dirigido dois curtas-metragens entre 2010 e 2011, além de um segmento da comédia coletiva "Para Maiores".

05diretoras-2015.jpgSophie Barthes com Madame Bovary

Este é o segundo longa da carreira de Sophie Barthes. Ela também dirigiu "Almas à Venda", com Paul Giamatti e Emily Watson, sobre um famoso ator vivendo uma crise existencial. A nova adaptação da obra de Gustave Flaubert traz Mia Wasikowska no papel principal - não é a primeira vez que a atriz encara uma personagem da literatura clássica, ela também interpretou Jane Eyre.

02diretoras-2015.jpgMaya Forbes com Sentimentos que Curam (Infinitely Polar Bear)

Ela é uma das novatas do cinema e faz parte do circuito independente americano. "Sentimentos que Curam" foi baseado na infância de Forbes e marca sua estréia como diretora. Seus primeiros trabalhos em Hollywood foram como roteirista em "Monstros vs Alienígenas", "Diário de um Banana 3: Dias de Cão" e "O Roqueiro".

08DIRETORAS-2015.jpgAngelina Jolie com À Beira Mar (By the Sea)

O filme não fez muito sucesso com o público americano e brasileiro. Os trabalhos dirigidos por Angelina Jolie sempre receberam muitas críticas, mas é preciso tirar o chapéu para esta mulher. Jolie está desenvolvendo suas habilidades atrás das câmeras e este é apenas seu terceiro longa. Ela ainda revelou que o filme nasceu da necessidade de viver o luto com a morte de sua mãe.

04diretoras-2015.jpgSarah Gavron com As Sufragistas (Suffragette)

O elenco é uma das maiores razões para ver este filme: Meryl Streep, Carey Mulligan e Helena Bonham Carter entregam performances fantásticas. Segundo Gavron, que também dirigiu o longa "Um Lugar Chamado Brick Lane", ela assumiu a imensa responsabilidade de retratar a luta das mulheres que resistiram à opressão de forma passiva.

07diretoras-2015.jpgAnna Muylaert com Que Horas Ela Volta?

Não é necessário citar a quantidade de festivais que o filme percorreu, nem os prêmios que já ganhou, apenas é preciso registrar como é bom ver o cinema nacional florescer a cada ano, ainda mais com a participação crescente das mulheres. "Que horas ela volta?" foi escolhido para representar o Brasil na disputa pelo Oscar 2016 de melhor filme em língua estrangeira. Muylaert é a primeira mulher a representar o país no Oscar em 30 anos, a última diretora a ter um filme eleito foi Suzana Amaral por "A hora da estrela".

03DIRETORAS-2015.jpgEmmanuelle Bercot com De Cabeça Erguida (La tête haute)

Um dos sucessos do cinema europeu desembarcou no Brasil para o Festival Varilux de Cinema Francês, que registrou a maior participação feminina na direção de filmes: foram 6 mulheres contra 12 homens. Emmanuelle Bercot teve um grande ano, repleto de prêmios por seu trabalho como diretora e atriz - ela ainda estrela o longa francês "Mon Roi", dirigido por Maiween e inédito no Brasil.

01diretoras-2015.jpgMélanie Laurent com Respire

Mélanie Laurent também dirige filmes na França e demonstra um grande potencial. Mais conhecida por seus projetos como atriz, este é apenas seu segundo trabalho no comando de um longa-metragem - ela também dirigiu "Les Adoptés" (2011). "Respire" é uma produção de 2014, mas só chegou aos cinemas brasileiros em outubro de 2015, após sua passagem pelo Festival de Cannes.


Lynn Colling

Publicitária e editora do blog Película Criativa.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Lynn Colling