perplexidade e silêncio

Encontrando poesia e bonitezas da vida por aí.

Ruh Dias

Quando criança, quis ser astronauta. Adolescente, quis ser filósofa, cineasta, fotógrafa. Sempre quis ser escritora. Hoje, só quero ser eu mesma.

Os contos de fada fotográficos de Katerina Plotnikova

As fotos de Katerina Plotnikova são contos de fada de gente grande.


Katerina Plotnikova

Era uma vez, uma sociedade que não dispunha dos vários recursos de entretenimento que temos hoje, uma época em que o cinema e os livros ainda não existiam. Lá, naquele tempo, existiam as fábulas e os contos, que eram transmitidos no boca-a-boca, de geração em geração, através dos anos. Pequenas estórias que eram contadas às crianças na beira de suas camas, com o objetivo de transmitir de forma lúdica valores ou crenças que eram considerados importantes.

Tais estórias colocavam os heróis e heroínas em situações de dilema, conflito, dificuldade e vitória, e as crianças que as escutavam se identificavam e aprendiam uma lição que carregariam consigo pelo resto da vida - até que tivessem filhos e contassem a eles a mesma narrativa.

O poder do conto de fadas é tão grande que até hoje, séculos depois, a magia deles permanece. A forma de contá-los pode ter se alterado muito ao longo do tempo, mas a essência e a fantasia que eles carregam não se perdeu. Estúdios como a Disney podem até mudar um pouco o enredo original de um conto de fadas, mas ninguém pode negar que eles continuam sendo marcantes e importantes para a formação de qualquer pessoa, de qualquer idade, em qualquer época.

Os contos de fada extrapolaram os limites da literatura e do cinema, ou seja, os limites da língua falada e escrita, e chegaram na fotografia - mesmo muda, muito expressiva. Aqui, destacamos uma fotógrafa russa que retrata lindamente contos de fada: Katerina Plotnikova.

Katerina Plotnikova

Katerina consegue captar, em suas fotografias, muito além de um cenário digno de contos de fada. Ela consegue criar uma atmosfera mágica e pequenas estórias em cada uma delas, com suas belas e já adultas princesas. Suas fotos retratam não uma inocência oca e sem graça, mas sim, uma inocência de criança ousada e fantástica, como se suas fotos fossem tomar vida e criar mundos paralelos.

Ela, ainda, consegue trazer uma dose de realismo a cenários e figurinos que poderiam facilmente cair no ridículo e no carnavalesco. Apesar de desenvolver um trabalho baseado em sonhos e fábulas, suas fotos tem consistência e solidez, nos fazendo acreditar que os contos de fada realmente existem.

Katerina Plotnikova

Particularmente, eu nunca deixei de acreditar neles. A vida é muito cinza e áspera sem doses do Fantástico no dia-a-dia - vamos nos tornando muito pesados, muito sérios, muito... adultos. Portanto, é imprescindível que existam artistas como Katerina por aí, para nos lembrarmos de que somos muito mais do que este asfalto e concreto que vemos todos os dias.

Lembrando disso, seremos felizes para sempre.

Katerina Plotnikova

Para quem quiser ver mais fotos de Katerina, recomendo sua página no Facebook.


Ruh Dias

Quando criança, quis ser astronauta. Adolescente, quis ser filósofa, cineasta, fotógrafa. Sempre quis ser escritora. Hoje, só quero ser eu mesma..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/fotografia// //Ruh Dias