perplexidade e silêncio

Encontrando poesia e bonitezas da vida por aí.

Ruh Dias

Quando criança, quis ser astronauta. Adolescente, quis ser filósofa, cineasta, fotógrafa. Sempre quis ser escritora. Hoje, só quero ser eu mesma.

O que é uma mulher bonita?

Aqueles dias de auto estima em baixa me renderam uma reflexão sobre o que é, afinal de contas, uma mulher bonita.


Thumbnail image for barbies.jpg

Se esta pergunta for feita a várias pessoas, cada uma responderá de uma maneira diferente. Se estas pessoas forem de culturas ou de gerações distintas, as respostas provavelmente serão ainda mais variadas. Isto mostra que o conceito de beleza é bastante subjetivo. Além disso, este conceito do que achamos bonito ou feio é influenciado pelo mundo ao nosso redor: a família, nossa raça, a época em que vivemos, o país onde nascemos. Estas variáveis também fazem com que o conceito de beleza seja mutante.

Se o que é bonito, então, é algo tão escorregadio, por que nós nos apoiamos num padrão de beleza? Voltando à pergunta feita no início, possivelmente a maior parte das respostas do que é uma mulher bonita será respondida a partir de atributos físicos. Uma ou outra pessoa mais romântica estenda o conceito à personalidade, talvez.

Encerrar a beleza da mulher em uma configuração específica é a morte da própria mulher. Ao longo da história, a sociedade sempre tentou promover estas pequenas mortes da mulher: seja alta, seja curvilínea, agora seja magra, mas seja magra saudável, agora tenha seios fartos, opa não tanto. Que mulher não enlouqueceria, tendo suas premissas de beleza sendo julgadas e avaliadas o tempo todo?

Os únicos que estabeleceram um padrão de beleza que ia além do físico foram os gregos antigos , que consideravam que uma mulher era atraente quando demonstrava sabedoria, coragem e questionamentos filosóficos. Só ser bonita não fisgava grego nenhum, precisava ter conteúdo. Mas, então, se a mulher não pôde ter acesso à educação e à cultura, ela pode ser rejeitada?

A mudança no padrão de beleza da mulher depende da própria mulher, e não de campanhas publicitárias que se dizem revolucionárias atualmente. E, embora seja uma superação coletiva de uma amarra social, é, na essência, uma luta de cada mulher consigo mesma – quando ficamos desconfortáveis e com pés machucados no salto alto porque o namorado quer, quando nos esprememos num decote para chamar a atenção em uma festa, quando tingimos o cabelo de loiro por causa da moça que está na capa da Playboy. Se nós, mulheres, nos rendemos à pressão, não podemos reclamar da nossa pequena morte.

E respondendo à minha própria pergunta:

- O que é uma mulher bonita?

- É uma mulher sem medo de ser livre para ser o que quiser.


Ruh Dias

Quando criança, quis ser astronauta. Adolescente, quis ser filósofa, cineasta, fotógrafa. Sempre quis ser escritora. Hoje, só quero ser eu mesma..
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 3/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Ruh Dias