poética do desassossego

Literatura, filosofia e artes visuais: crítica e contemplação.

Matheus Arcaro

Escritor? Artista plástico? Professor de Filosofia e Sociologia? Tudo isso e nada disso. Intersecção, hiatos e expansão.

A rede social é minha, posto o que eu quiser!

Algumas pessoas publicam coisas nas redes sociais sem levarem em conta que são sujeitos morais, responsáveis por seus atos.


mercado-ecommerce-redes-sociais-7-dicas-conquistar-clientes.jpg

Não foram poucas as vezes que, nas redes sociais, li frases como a do título desse breve artigo. É muito provável que quem as escreve (ou por ignorância, ou por má-fé) não leve em conta que "publicar" significa tornar público.

É evidente que a discussão não gira em torno de publicações irrelevantes. Se alguém quer postar que comeu um cachorro-quente ou que levantou X quilos no supino, isso não passa de um ato idiota (no sentido de idiossincrático), já que poucos gritariam tais coisas numa praça pública, mesmo que apenas para "amigos".

Embora de extrema importância, também não quero quero discutir a hiperexposição que se dá nas redes sociais, paliativo para tapar buracos existenciais profundíssimos.

O que quero debater aqui é a responsabilidade por aquilo que é publicado quando se trata de temas que ferem a alteridade, como xenofobia, homofobia, racismo ou machismo.

17_projeto.jpg

Tudo o que é publicado diz respeito à visão de mundo de quem o fez. Sartre, para conceituar moralmente seu pensamento existencialista, afirmou que ao escolher algo para si, o sujeito escolhe pela humanidade. É como se, quando eu publicasse minha foto na academia, eu dissesse que é adequado que todos os que foram à academia também publicassem fotos dos seus bíceps sarados.

Assim, ao colocar esse ou aquele conteúdo em sua timeline, o sujeito está agindo moralmente. Um exemplo trivial: se um professor colegial (cujos alunos têm acesso ao seu perfil) postar uma foto na qual está alcoolizado, é como se ele dissesse que consente tal atitude. E, lembremos, que geralmente um professor é formador de opinião para seus alunos.

Com isso, fica a questão: a rede social é sua, mas o que você publica nela não é de todos os que leem?


Matheus Arcaro

Escritor? Artista plástico? Professor de Filosofia e Sociologia? Tudo isso e nada disso. Intersecção, hiatos e expansão..
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/Filosofia// @destaque, @obvious //Matheus Arcaro