poliedro

Facetas da cultura hispana mundo afora.

Javi

A Beleza congelada de Gildo Medina

O mexicano Gildo Medina é dono de um traço preciso e pulcro, capaz de expressar a solidão e frieza que pairam nos ambientes da moda e da publicidade.


Gildo Medina nasceu no México. Estudou em Londres. Trabalha em Paris. É ilustrador, fotógrafo e diretor de arte. A versatilidade parece ser o conceito que o define como artista. Mas ele é muito mais.

medina2.jpg© Gildo Medina. Divulgação.

Em tempos de retoques digitais para fotos, o jovem mexicano mostra-se especialmente hábil com uma antiga técnica de pintura, há séculos relegada aos esboços: o desenho a lápiz.

Com o grafite na ponta dos dedos, consegue plasmar a figura humana tão bem como um Rafael e tão exato como um Ingres. Sem dúvidas trata-se de um virtuoso, que passou por prestigiosas faculdades da América e Europa.

medina4.jpg© Gildo Medina. Divulgação.

Ainda assim, a preferência quase absoluta pelos cinzas dá como resultado às obras uma atmosfera melancólica. Poucas são as cores que interferem em suas grisalhas de refinado minimalismo. De fato, a limpeza quase asséptica dos traços reforça o caráter quase irreal dos desenhos, onde as personagens existem e sofrem num absoluto Nada.

O mundo da moda é um dos seus temas preferidos. Longe da idealização deste meio, denuncia a angústia existencial de modelos usando a frivolidade que melhor caracteriza tal indústria. As séries Eat my handbag, puta e Beauty knows no pain expressam o aṕice de sua estética fria, que beira o congelante.

medina3.jpg© Gildo Medina. Divulgação.

Tanta maestria não passou despercebido pelas grandes marcas como L'oreal e Coca-Cola. Dentro da dinâmica da publicidade, pôde fundir a sua técnica com a fotografia e até mesmo o cinema.

medina1.jpg© Gildo Medina. Divulgação.


version 1/s/geral// @destaque, @obvious //Javi