polimorfismo cultural

A cultura transposta num polimorfismo de subversão cognitiva... pare, leia e transcenda!

Leandro Godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.

The World's End: O fim da trilogia do Cornetto

O filme que encerra a trilogia do Cornetto concebida por Edgar Wright, um dos cineastas contemporâneos mais talentosos do mainstream cinematográfico, a sua arte é fruto da cultura pop englobada pelos filmes B de horror e ficção científica dos anos 1950 para frente. Edgar Wright faz uma de suas obras mais pessoais, até então dividindo opiniões entre críticos e cinéfilos, cenas longas e nonsenses misturadas a um melodrama cômico e confuso caracteriza todo o filme.


132216.jpg

The World's End faz uma paródia com filmes como ''Invasores de Corpos'' e os mais espertos verão várias outras referências que deixarei incógnitas para não estragar o elemento surpresa do filme, as cenas de ação são muito bem realizadas e não menos fantásticas, Edgar Wright não tem preguiça em filmar nenhum tipo de cena, seja ela drama, ação ou uma comédia pastelão.

Aqui os atores Simon Peg e Nick Frost, o Abbott e Costello dos dias atuais, encabeçam mais uma vez esta trama de humor negro que faz uma analogia às frustações e responsabilidades da vida adulta que anestesiam nosso senso de avidez por descobertas, aventuras e emoções que apenas a adolescencia nos proporciona, às vezes temos apenas um grande dia de diversão na vida e felizes são aqueles que os teve durante a maior parte de sua existência e que toda esta vivência não foi destroçada por uma vida dentro de um escritório ou por uma família destruturada permeada por um parceiro radical moralista e filhos mimados. E coitados daqueles que viveu este dia e depois de passada a fase em que isto é tolerado pelo o dedo em riste da sociedade, não conseguem mais se adaptar às regras do status quo vigente, o que restam para estes é apenas um sonho, uma sombra do que passou e que nunca mais se materializará.

the-worlds-end08.jpg

Posso estar filosofando demais neste filme que não tem esta pretensão hermética e existencial, ele quer apenas divertir ao melhor modo do humor negro inglês, não levando nada a sério e criando situações absurdas em cenários bizarros que vai ficando fora de contexto ao longo do filme.

A personagem vivido por Simon Peg nunca esqueceu o dia em que ele e seus amigos fizeram um tour pelos os pubs da pequena cidade em que viviam, uma noite que ele nunca esqueceu e que mantém obsessivamente em sua memória. Na tentativa de sair de uma grande depressão ele reune novamente seus antigos amigos para terminar o que haviam começado, beber em todos os pubs de sua cidade natal e se embriagarem novamente como os adolescentes que costumavam a ser. Durante o percurso coisas bizarras acontecem e eles descobrem que o mundo foi tomado por alienígenas ''pacifistas'' disfarçados de seres humanos. Meio louco e divertido, não? Uma ficção científica apocalíptica, épica e ébria!

Na minha opinião este filme tem cenas bastante extensas que ficariam mais legais se fossem menos explicativas, a tentativa de Edgar Wright em facilitar o complexo desfecho do filme para o público, acho que mais para o público norte-americano, saiu pela culatra, mas Simon Peg e Nick Frost não deixam que elas fiquem monótonas e mesmo com tanta explicação para algo sem sentido estas cenas não ficaram inócuas ou chatas, ficaram algo bom e divertido de se assistir. Mais uma vez o trio irreverente (Wright, Pegg e Frost) conceberam uma ótima comédia, que não fecha a trilogia com chave de ouro até porque os dois primeiros filmes, ''Shaun of the Dead''(2004) e ''Hot Fuzz''(2007) são geniais, mas fecha com uma bela taça com um dos melhores chopps britânico... ou vários deles!

The-Worlds-End-2050284.jpg


Leandro Godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @obvious //Leandro Godoy