polimorfismo cultural

A cultura transposta num polimorfismo de subversão cognitiva... pare, leia e transcenda!

Leandro Godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.

Filmes Que Inspiraram Quentin Tarantino Para a Realização de Kill Bill... Ou Parece!

O título da postagem possui a terminação ''... Ou Parece!'' Devido ao livro ''Quentin Tarantino: Arquivos de um Fanático Por Cinema'' escrito pelo o jornalista Paul A. Woods, neste livro Tarantino tenta desmistificar a ideia de que seus filmes são inspirações - e para alguns, plágios! - de outros filmes. Eu pessoalmente duvido de Quentin Tarantino mas acreditar ou não fica a critério de cada um, já porque os filmes são muito parecidos e em algumas situações iguais com os filmes que irei listar aqui, e se a dúvida persiste o melhor é ficar com o óbvio. Sou da filosofia pragmática de Sir. Arthur Conan Doyle: ''O mundo está cheio de coisas óbvias que ninguém jamais observa.''


kill-bill-japanese-poster.jpgCriativo Poster Japonês do filme Kill Bill que além de mostrar as personagens do filme de Quentin Tarantino também mostra algumas das referências de filmes orientas usadas pelo o cineasta para a concepção de seu filme, como Sonny Chiba e Bruce Lee.

Os filmes Kill Bill volume I e II completaram dez anos de existência e já são considerrados grandes clássicos da cultura pop, por isso decidi fazer esta homenagem. Eu sou um grande admirador destes filmes, principalmente do visual que se dá por muita violência gráfica que é mesclada a arte oriental e várias referências à cultura pop como quadrinhos, músicas, animes, citações e tendências. Também sou um grande fã dos filmes exploitation que pelo o que parece, inspiraram Quentin Tarantino para que ele concebesse Kill Bill. Lógico que estes são apenas os filmes que consegui indentificar nas milhares de referências usadas pela a enciclopédia Quentin Tarantino, se você souber de mais algumas fique à vontade para citá-las.

Quadrilogia The Female Prisioner

Female Prisioner 701 Scorpion: Grudege Song (Shunya Ito, 1973)

Female Prisioner 701 Scorpion: beast Stable (Shunya Ito, 1973)

Female Convict Scorpion: Jailhouse 41 (Shunya Ito, 1972)

Female Prisioner 701: Scorpion (Shunya Ito, 1972)

wqyBkRjURIuixSykSj2W3biwUVo.jpg

Parece que estes filmes inspiraram Tarantino na formação da personagem principal, a mulher traída, maltratada, humilhada e destruída em uma busca insana e brutal por vingança e redenção, e também à bela fotografia oriental dos filmes devem ter vislumbrado Tarantino.

Lady Snowblood (Toshiya Fujita, 1973)

ladysnowblood.jpg

Este filme para mim é o melhor desta lista, ele deve ter inspirado Quentin Tarantino a obter os efeitos gráficos maravilhosos de contraste entre a cor vermelha do sangue com as cores das roupas e dos cenários que se misturam às cenas e incorporam o desejo de vingança brutal e ao mesmo tempo romântico da ''Noiva''. Pelo o que parece, a personagem principal deste filme foi a inspiração de Quentin Tarantino para a criação da personagem O-Ren Ishii. Simplesmente genial!

A Noiva Estava de Preto (François Truffaut, 1968)

mariee-etait-en-noir-67-04-g.jpg

Este filme, um clássico da Nouvelle Vague francesa, parece que foi a inspiração definitiva de Quentin Tarantino para à concepção do roteiro de Kill Bill, acho que foi o que ascendeu a lâmpada sobre sua cabeça, as semelhanças com a premissa desta estória são absurdas apesar dele jurar no livro de Paul A. Woods que nunca soube da existência deste filme. Estava vendo este filme e imaginando o que Quentin Tarantino estaria pensando ao assisti-lo, ele deveria estar pensando: ''Truffaut criou uma estória sensacional só que faltou violência... já sei, irei reformular esta estória e colocarei várias referências dos filmes japoneses que eu assistia nas grindhouses''. Deve ter sido mais ou menos assim!

Sexo e Fúria (Norifume Suzuki, 1973)

sf13 (1).jpg

Este filme japonês clássico do subgênero de exploração sexploitation, parece que foi a inspiração que Quentin Tarantino teve para a concepção das cenas de luta, principalmente a do final de Kill Bill: volume I, que é a batalha da ''Noiva'' com a gangue ''88 loucos'' e da ''Noiva'' com a O-Ren Ishii.

Carrascos de Shaolin (Chia-Liang Liu, 1977)

48edc18edc0e9.jpg

Este filme marca a primeira aparação da personagem Pai-Mei interpretado pelo o ícone das artes marciais Lieh Lo. Quentin Tarantino recolocou a personagem em Kill Bill: Volume II onde o ator Gordon Liu o interpretou magistralmente imortalizando-o na cultura pop, e pela primeira vez, depois de vários filmes, a indestrutível personagem morre de forma banal, envenenado pela personagem ''Ellen Driver''. Há controversas que dizem que Quentin Tarantino se aproveitou de uma personagem que não foi criado por ele e sem nenhuma autorização deu um fim a ela, me parece especulação já que pelo o que saibamos Tarantino nunca foi processado por causa disto. O impetuoso e cruel personagem apareceu em vários outros filmes de artes marciais produzidos pelos estúdios Shawn Brothers.

O Mestre da Guilhotina Voadora (Yu Wang, 1975)

master-of-the-flying-guillotine.jpg

A referencia de Tarantino à este filme, que é o clássico absoluto dos filmes sobre arte marciais, além da personagem Pai Mei, foram as cenas de ação, enquanto em Sexo e Fúria ele se inspira na premissa filosófica e na cenografia, neste filme ele se inspira para realizar as exageradas e ultra violentas batalhas onde não existem as leis da física, a noiva voa balançando sua espada em meio à sangue e membros decepados, reparem também na arma de uma das capangas de O-Ren Ishii quando ela luta com a ''Noiva'', uma mortífera bola cravejada de afiadas lâminas amarrada à uma corrente que ela lança com a intenção de decepar a cabeça de seus adversários, esta arma é claramente ''copiada'' deste filme.

The Street Fighter (Shigehiro Ozawa, 1974)

tumblr_ma9cxqxJUZ1rbs5c0o1_1280.png

Neste filme, parece que Quentin Tarantino se inspirou no personagem principal interpretado pelo o ícone das artes marciais Sonny Chiba, ele pegou toda a força, invencibilidade e brutalidade do personagem e as colocou na protagonista de Kill Bill a ''Noiva", ela é a versão feminina do personagem de Sonny Chiba em Street Fighter, um ati-herói que não mede esforços para alcançar seus objetivos de matança, não possui fraquezas físicas e ele é indestrutível, os objetivos que move sua fúria é o pagamento por seus serviços como mercenário ou a restruturação de sua honra, e no caso da ''Noiva'' o desejo de vingança e a destruição de Bill. As únicas fraquezas dos dois personagens é a emocional, os dois possuem traumas que os tornam vulneráveis. Sonny Chiba faz uma ponta em Kill Bill, ele é o cozinheiro japonês que fabrica a espada mortal Katana para à ''Noiva''.

Thriller - Um Filme Cruel (Bo Arne Vibenius, 1974)

tumblr_liqvr25cvt1qa3w08o1_r1_500.jpg

Também, neste clássico absoluto das grindhouses, parece que Quentin Tarantino se inspira para a criação da personagem principal, a mulher à procura de vingança com um desejo homicida para com os seus cruéis atrozes. Parece que ele também se inspirou na aparência da personagem principal deste filme, para a criação física da personagem ''Ellen Driver''.

A Vingança de Jennifer (Meir Zarchi, 1978)

I_Spit_on_your_Grave_(Day_of_the_Women)_58043_Medium.jpg

Neste filme, outro clássico das grindhouses, parece que Quentin Tarantino se inspira no desejo de vingança da personagem Jennifer que não segue os meios convencionais de lidar com uma situação de extrema violência contra a sua integridade e honra, e parte para uma vingança cruel e calculista. Este filme foi um dos primeiros a levar ao chão a machista frase de que a mulher é um sexo frágil. Assim também acontece em Kill Bill com a poderosa e cruel personagem ''Noiva''.


Leandro Godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/cinema// @destaque, @obvious //Leandro Godoy