por trás do espelho

reflexões involuntárias

Eli Boscatto

Formada em Ciências Políticas e Sociais, curiosa, inquieta, adora se emocionar. Pretensa poeta.

Perfume de Mulher e o Amor Sensorial


CNT_EXT_480134.jpg

O que acontece com os demais sentidos de uma pessoa quando ela perde um deles, aqui no caso, a visão? No filme Perfume de Mulher de 1992 numa sensacional interpretação de Al Pacino, ele nos leva junto para seu mundo sensorial. Al Pacino interpreta um tenente-coronel cego que antes de morrer, resolve passar um fim de semana em Nova York na companhia de um jovem interpretado por Chris O’Donnell e durante a viagem acaba se interessando pelos problemas do jovem, esquecendo um pouco dos seus.

Mas o enredo do filme na época me fêz pensar quão fascinante é a função dos cinco sentidos para nossa percepção do mundo e do outro. Porém, automatizamos os sentidos no dia a dia e por isso nem notamos que temos ou que os estamos perdendo, e o mais utilizado e evidente é a visão. E primeiro percebemos o mundo pela visão, os demais vêm em segundo plano. Me parece que quando temos todos os sentidos não os usamos em sua totalidade e deixamos de desfrutar das sensações que eles nos proporcionam.

Então o que acontece quando perdemos a visão? Já foi comprovado que uma pessoa cega acaba desenvolvendo e potencializando os outros sentidos e essa é uma perspectiva interessante na medida em que os afinamos para interagir melhor com o mundo através dos odores, dos sons, do toque e do paladar. E concluímos que a emoção não é propriedade apenas do olhar.

A cena mais marcante do filme é quando Al Pacino dança um tango com uma mulher que ele imagina, usando os sentidos do olfato, da audição e do tato, como sendo uma bela mulher; e ela é mesmo. É uma cena tão sensual quanto sutil.

Li em algum lugar que “a dança dos afetos acontece no ritmo dos compassos dos demais sentidos” e se trouxermos os sentidos para o universo do amor erótico, podemos compreender toda a atenção que devemos dispensar à eles. E penso que às vezes poderíamos como exercício, nos imaginar cegos.


Eli Boscatto

Formada em Ciências Políticas e Sociais, curiosa, inquieta, adora se emocionar. Pretensa poeta..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/artes e ideias// @destaque, @obvious //Eli Boscatto
Site Meter