por uma linha que caiba

Rabiscos aleatórios daquilo que a rotina não sustenta

Priscila Pasko

Priscila Pasko é jornalista. Ainda não tem uma opinião formada sobre a sua pessoa, mas tem certeza de que se puder escrever será alguém feliz.

Relatos de um paladar

Reverenciar o que se come e permitir que os temperos saciem a fome de cada um. É durante a refeição que os sentidos da cama e mesa se fundem.


starfruit.gif

Dizem que cozinhar é uma arte. Também. No entanto, prefiro apostar no protagonismo daqueles que a apreciam e compreendem o efeito que cada tempero nos causa.

Reconhecer os sabores significa entender nosso próprio corpo e compreender como ele reage aos estímulos dos desejos do paladar. Comer é um ato que extrapola a simples reposição de alimentos, o acúmulo de calorias ou a satisfação da gula. É o exercício de nutrir o prazer e satisfazer a alma através de uma fusão sensual de cheiros, texturas e gostos.

Ressonância milho.gif

Vigoroso e oponente se exibe no prato. A boca saliva. A mente procura na memória o sabor do aroma que, sorrateiramente, invade as narinas.

O garfo transporta a comida. A ponta da língua serpenteia na boca, tentando identificar o doce. Nas laterais, o amargo. No centro, o salgado. Os códigos paladares não se encaixam mais, causando um agradável transtorno, uma mistura de dúvida, mistério e prazer.

O corpo, já dormente, não se interessa em decodificar O maior desejo é poder repetir a mesma sensação a cada garfada. O vinho tinto adesiva a acidez na língua e catalisa os sabores. Os olhos ficam pesados, reverenciam respeitosamente o sentido que não pode proporcionar.

Aos poucos, a realidade toma forma, os ruídos dos talheres retornam e o corpo sai preguiçosamente do estado de gozo. No prato, restos de comida. Lençóis desarrumados. Fim da refeição.

* as imagens acima se referem a registros de diversos alimentos feitos através da ressonância magnética. Autor: algum curioso anônimo ávido em descobrir a beleza interior daquilo que come.


Priscila Pasko

Priscila Pasko é jornalista. Ainda não tem uma opinião formada sobre a sua pessoa, mas tem certeza de que se puder escrever será alguém feliz..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @destaque, @obvious //Priscila Pasko