pósmodernizando

Em uma sociedade filha de várias gerações a originalidade se torna rara, mas não impossível.

Larissa Lotufo

As meninas de Gabriela Mo

A sexualidade feminina se modificou ao longo dos século e hoje goza de liberdade de expressão nos diversos campos artísticos, o trabalho de Gabriela Mo é um belo exemplar da arte sobre a mulher, retratada pela lente feminina.


carol50_o.jpg

O século xx foi especialmente marcante para a história das mulheres do mundo ocidental, embora ainda falte muitos degraus até alcançarmos a equiparidade de gêneros e a total liberdade de escolha sobre nós mesmas, durante o último século houve muito avanço no processo de empoderamento da mulher. E isso se dá tanto do ponto de vista dos direitos conquistados, quanto da imagem da mulher: a mulher deixa de ser um mero um objeto de fundo e passa a ser um agente reconhecidamente participante da história durante o século xx.

Até então era pouco o espaço dado às contribuições femininas, foi a partir do século passado que a mulher passa a ser olhada de frente e traz para si questionamentos sobre sua própria vivência de forma aberta e ampla. São inegáveis a importância de figuras como Frida Kahlo, Dorothy Parker, Simone de Beauvoir e tantas outras nesse processo que pode ser considerado uma revolução do ponto de vista social.

Essa revolução imagética trouxe consigo uma repercussão independente de gêneros: a liberdade sexual; o que era antes um assunto privado e, normalmente, discutido entre homens, passa a ser pauta cotidiana entre homens e mulheres. Obviamente a liberdade repercutiu de várias maneiras nos diferentes cantos do mundo ocidental e ainda hoje pode ser considerado um assunto polêmico, todavia não é mais algo impalpável, a maior prova disso foi a criação da figura do sexólogo como um profissão firmada na sociedade.

Dentro do ponto de vista sexual a imagem da mulher também passou por processos de reconstrução e várias mulheres passaram produzir sua visão sobre o universo feminino, sendo vários os trabalhos que retratam a mulher através do olhar das mulheres. Gabriela Mo é um exemplo dessa produção.

A fotógrafa gaúcha vê seu trabalho como um processo de troca e auto-conhecimento tanto para as modelos que retrata, quanto para si mesma. Seu olhar delicado e franco consegue dizer muito sobre cada uma de suas personagens, valorizando a beleza cotidiana e real das mulheres, e segue a tendência contemporânea de retratar a sexualidade feminina de forma natural e dentro de seu espaço cotidiano. As meninas de Gabriela Mo conseguem transparecer muito de sua personalidade com simplicidade, causando curiosidade e identificação entre os espectadores.

aerys07_o.jpg

carol50_o.jpg

-GabrielaMo_Editorial00_o.jpg

-08_o.jpg

-GabrielaMo_Editorial01_o.jpg

gabrielamomayza05_o.jpg


version 1/s/fotografia// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp, eros //Larissa Lotufo