progressão

"Welcome back my friends to the show that never ends"

Paola Domingues

"Seja ela, a liberdade, com todas as suas formas descritas, a mais válida talvez seja a música, que ultrapassa o tempo e o espaço, as dimensões e o raciocínio, penetra e expande para onde quer que você decida estar".

MATUTO MODERNO – UM NOVO CENÁRIO À MÚSICA RAIZ

O nome da banda já descreve o perfil. Matuto Moderno traz o genuíno som brasileiro ao acompanhamento das cordas de aço do rock. Essa mistura originou um som diversificado, moderno, por assim dizer, às novas composições de moda de viola que a banda, há seus 14 anos, vem encantando públicos de todo o Brasil.


14215_566841480008144_686243048_n.jpg Capa do novo cd do Matuto Moderno, produzida por Sebastião Alexandre (ilustrador)

O quinto álbum da banda, é um trabalho muito especial para os integrantes do Matuto Moderno. A partir dos anos de trabalho e toda a experiência como músicos, neste álbum em especial, os compositores tiveram principal influência e liberdade em tocar aquilo que lhes dava prazer; sem arquitetar demais, organizar demais. O âmago do desenvolvimento criativo – deixar-se criar. Com o apoio da mais bela paisagem de Pedralva e Maria da Fé, no Estado de Minas Gerais, a casa da família de um dos integrantes, já conhecidos no “Progressão”, Zé Helder, foi o abrigo necessário para expandir o desenvolvimento musical. O silêncio proporcionado pelo isolamento muito colaborou para que a gravação fosse feita ao vivo, sem “trabuques”, como metrônomos e overdubs, bem como eram gravados à moda dos anos 70.

528644_296053673806895_275929700_n.jpg Os integrantes da banda, da esquerda para direita: Zé Helder, Ricardo Berti,Ricardo Vignini, Edson Fontes e Marcelo Berzotti

O ponto alto do disco todo são as aproximações à cultura regional em formato inovador. Músicas como “Viola fala, alma reza”, engajada em um ritmo todo estilizado em comparação às tradicionais cantigas, descreve o famoso cenário da Folia de Reis, algo muito marcante na nossa cultura e, em especial, aos integrantes da banda que possui participação ativa nesta caracterização. Também encontramos esta aproximação em “Fulaninha” quando descreve a situação pitoresca do cenário caipira: a “Festa de São João”, envolto de mitos da crença popular, do nosso folclore e das religiões que acercam nosso país, que se mistura e converge numa linguagem bastante comum entre os interioranos dos estados de São Paulo e Sul de Minas.

Para aqueles “da cidade grande”, um vocabulário bastante extenso a ser compreendido: os compositores fazem uso da linguagem “antiga” como Ricardo Vignini cita Antonio Candido, onde precisa mesmo parar para ouvir, entender e compreender. Palavras como “Banzeiro”, “Preto Véio Raizeiro” e “arresorvi”, compõem um cenário que pode não ser tão comum aos habitantes de metrópoles, mas absolutamente corriqueiro aos “caipiras” do interior. A visão do interior do interior, cheio de suas raízes e cantigas, uma mistura de “causos da beira de um fogão a lenha” que vai direto para as apresentações nos grandes palcos, regido por um arsenal de violas, guitarras, baterias e violões provindos do rock n´roll. Um espetáculo!!!

Neste link é possível acompanhar as composições do novo álbum: https://soundcloud.com/matuto-moderno-5

Uma das minhas músicas favoritas do disco. "Topada" te um ritmo inovador, caracteriza exatamente o que quero dizer com: o novo cenário da música raíz".

A banda tem um histórico grande de produções e apresentações, que, por falar nisso, segue com show em 01 de fevereiro próximo às 21h, para o lançamento do Matuto Moderno 5, no Auditório do Ibirapuera em São Paulo e contará com a participação especial do ídolo da banda, Índio Cachoeira.

Audi-Ibira-web.jpg

Para nossa felicidade, está rolando uma promoção que não pode perder!!! Acesse: https://www.facebook.com/matutomoderno e siga as instruções. Boa sorte!!!!

Mais informações sobre o show de lançamento: www.auditorioibirapuera.com.br Mais informações sobre a banda Matuto Moderno: www.matutomoderno.com.br


Paola Domingues

"Seja ela, a liberdade, com todas as suas formas descritas, a mais válida talvez seja a música, que ultrapassa o tempo e o espaço, as dimensões e o raciocínio, penetra e expande para onde quer que você decida estar"..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// //Paola Domingues