progressão

"Welcome back my friends to the show that never ends"

Paola Domingues

"Seja ela, a liberdade, com todas as suas formas descritas, a mais válida talvez seja a música, que ultrapassa o tempo e o espaço, as dimensões e o raciocínio, penetra e expande para onde quer que você decida estar".

Dois violões, três vozes e um sentimento

Em 1961, três jovens norte americanos dotados de uma voz inigualável, sobem aos palcos e invadem as redes televisivas dos Estados Unidos com seus violões, suas letras românticas e o melhor do estilo folk.


tumblr_mrhh0hRlNT1r7r8e0o1_1280.jpg

Faz alguns meses - suponho que pelo menos três - que, a partir da indicação de meu amigo Gabriel Sielawa, venho estudando minuciosamente o trabalho deste trio denominado Peter, Paul and Mary. O gingado folk era uma das fortes tendências no país na época e muitos empresários estavam à busca de bons cantores no estilo. Eis que Albert Grossman teve a brilhante ideia de iniciar a carreira do que viria a ser um dos trios de maior influência nos Estados Unidos.

tumblr_mscypgHC2E1r7r8e0o1_1280.jpg

Em 1962 já gravavam seu primeiro disco com o mesmo nome do trio, e neste primeiro, algumas que marcaram toda a carreira da banda como “500 miles”, “Lemon tree” e o hit de Pete Seeger e Lee Hays “If I had a Hammer”, uma canção folclórica, que tornou um símbolo às lutas pelos direitos civis dos afro-americanos.

Aliás, o trio adotou caráter ativista em muitas de suas canções como a composta por Peter Yarrow “The great Mandala (A grande mandala)”, durante a Guerra do Vietnã. O trio toma mais ainda minha admiração por organizar grandes eventos contra a Guerra afim de arrecadar fundos para candidatos políticos que brigavam pela mesma causa, tendo nesse Festival pela Paz, ícones importantes da música, tais como Janis Joplin, Jimi Hendrix, Paul Simon, Mile Davis, Creendence Clearwater Revival e Steppenwolf.

Neste vídeo, Richie Havens comenta sobre a força dessa composição, sua força contra a guerra e a injustiça. Uma das melhores músicas do mundo, afirma Richie.

“De todo aparato musical que este trio representa, o que me chamou mais atenção foi a incrível voz de Mary Travers. Na minha opinião, sobe às escalas entre as mais belas vozes femininas do mundo, ao lado de Amy Winehouse e Stevie Nicks (Fleetwood Mac)”.

tumblr_mt59ovvAld1rvfns3o1_500.jpg

Na música “Don´t think twice it´s alright” é possível perceber não só a envolvente voz de Mary em junção com Peter e Paul, mas também sua incrível presença de palco. Esta composição é uma das algumas que o trio reproduziu de Bob Dylan, o que também o auxiliou a projetar ainda mais seu trabalho.

tumblr_msys61T2nP1spy8uoo1_1280.jpg Bob Dylan, Donovan and Mary Travers, 1965.

O trio acabou em 1970, quando cada integrante tomou carreira solo. Após oito anos de separação, o trio retorna para apoiar um concerto contra energia nuclear e dali, continuaram até a morte de Mary, no ano de 2009, vitima de leucemia.

Aproveito para convidá-los a conhecerem este universo folk de Peter Paul and Mary, um trio absurdamente composto por sentimento.

Website Oficial Peter Paul and Mary


Paola Domingues

"Seja ela, a liberdade, com todas as suas formas descritas, a mais válida talvez seja a música, que ultrapassa o tempo e o espaço, as dimensões e o raciocínio, penetra e expande para onde quer que você decida estar"..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @destaque, @obvious //Paola Domingues