pronto a despir

o blogue sobre sexo na Obvious

Leonor de Oliveira

Atualmente indecisa entre a escrita e a sexologia clínica. Psicóloga de profissão, escreve em http://prontoadespir.me/

Pompoarismo, a arte de exercitar o âmago da xoxota

É isso mesmo, exercitar a xoxota para amplificar o prazer...


pompoarismo-01.jpg Ilustração de Filipa Pinto

Sempre que alguém viaja para a Tailândia retorna relatando a existência de espetáculos sexuais em que as performers expulsam bolas de pingue-pongue pelo orifício vaginal com aparente tranquilidade. Tenderíamos automaticamente a julgar este tipo de trabalho sexual como algum tipo de freak show mas, na verdade, é uma arte milenar. Sim, inserir e atirar objetos pela vagina é uma arte com cerca de 3000 anos e responde ao nome de pompoarismo. Um resumo histórico célere:

“Pompoar” significa pulsar em Tamil, língua do Sri Lanka e do estado de Tamil Nadu na Índia. Pompoar é pois a sequência de contrações vaginais que se dão aquando do orgasmo. Pompoarismo é uma prática de fortalecimento dos músculos envolvidos neste processo que possibilita o controlo consciente dos mesmos e assim maximizar o prazer sexual feminino e masculino. Foi desenvolvido por tailandeses, chineses e japoneses com esse intuito e em ligação estreita com a espiritualidade – sim, para alguns povos orientais o sexo era uma prática divina. Para quem treina frequentemente, como as tailandesas supracitadas, é possível também fumar cigarros, cortar bananas às rodelas e arremessar bolas de pingue-pongue para longe. Sim, com a vagina. Não procuro enfatizar aqui a adulteração das práticas e rituais tradicionais das outras culturas num esforço de comercialização ocidental, mas sim enaltecer os aspetos positivos desta modalidade “desportiva”.

Sabia que a estrutura da vagina começa a alterar-se a partir dos 25 anos?! É atreita à flacidez, como tudo o resto, portanto tem que malhar. Tonificar estes músculos tem muitas consequências boas, como: 1) Melhorar da flora vaginal e prevenir (e até curar) a incontinência urinária e o prolapso uterino; 2) Intensificar a libido, facilitar o orgasmo, aumentar a lubrificação vaginal e auxiliar o tratamento de disfunções sexuais; 3) Ajudar no trabalho de parto, melhorar a circulação sanguínea e facilitar a cicatrização.

Concluindo, o pompoarismo refere-se ao exercício da musculatura da vagina, sendo que algumas pessoas o praticam naturalmente e sem pensar nisso – o que pode ter efeitos positivos, como já vimos, mas também negativos. Pode ser positivo sobretudo para ganhar controlo sobre os músculos implicados, apesar de não ser uma prática que deva ser levada a cabo levianamente – é um treino que deve ser acompanhado e que não é adequado para toda o mundo. Para pessoas especialmente tensas o ideal, para conseguir usufruir de uma vida sexual saudável, era conseguir relaxar e não contrair.


Leonor de Oliveira

Atualmente indecisa entre a escrita e a sexologia clínica. Psicóloga de profissão, escreve em http://prontoadespir.me/.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @obvious //Leonor de Oliveira