Débora Marx

Estudante de jornalismo. Espera um dia achar-se na vida e perder-se nas palavras...

Leoni e o talento para falar de amor

Não é fácil falar sobre um sentimento tão nobre como o amor, mas com simplicidade, talento e um olhar atento para as relações humanas, Leoni consegue, em cada canção, desnudar as angústias e os prazeres que a paixão nos traz.


obvious leoni.jpg

Parece que é inerente à natureza do homem a busca pelo conceito do amor. Séculos se passaram e poucos conseguiram transcrever o sentimento, seja em prosa, poesia ou música. Afinal, algo tão sublime não poderia ser fácil de denominar, de exemplificar, de exprimir...

Acontece, que há muito tempo o amor vem sendo tratado, sobretudo pela primeira arte, como um tema que requeresse palavras rebuscadas, métrica perfeita, floreios linguísticos... Algo quase que o distanciando da realidade.

Neste sentido é que coloco Leoni como um dos grandes caras que dominam a arte de falar sobre amar . Suas composições quebram o paradigma erudito do amor e trazem de forma clara, tocante e escancarada a beleza , as angústias , as dores e as alegrias de uma relação real. Em suas músicas não vemos casos de paixões idealizadas à la Nicholas Sparks , mas enxergamos tanta verdade nos versos que, em algum momento, parece que ele canta a nossa vida.

Relacionamentos que chegaram ao fim, amores do passado, paixões platônicas... É certo que em algum momento da vida passamos/ passaremos por situações semelhantes, e, com toda certeza, Leoni terá em seu acervo uma canção guardada esperando por nós. Aliás , dizem que as melhores músicas são aquelas as quais nos identificamos ao ouvir, e que mesmo em um momento doloroso , sentir a tristeza por meio da arte pode nos ajudar a superar uma situação real de sofrimento.

Em “Quem Além de Você?” , Leoni canta a dor de um amor acabado e traz um eu-lírico certo da volta dessa amado(a). Durante a música ele reflete sobre o início desse relacionamento e segue mostrando que apesar das palavras e da raiva existe um amor muito maior por trás sustentando a relação. Em síntese, pode-se dizer que a canção é um pedido de reconciliação.

“Deixa isso passar, e quando passar vou estar aqui te esperando pra te receber e sorrir feliz dessa vez”

“50 receitas” segue a mesma linha da música anterior, mas um detalhe dessa letra, em particular, me chama muita atenção: A riqueza de detalhes. Leoni nos fala abertamente sobre a angústia de não saber o que fazer com o seu amor, sobre a sua vontade de não seguir frente, sobre a raiva que sente, não dos defeitos da outra pessoa , ou do tempo perdido, mas dos planos e expectativas que criou.

“O que me dá raiva não é que você fez de errado, nem seus muitos defeitos, nem você ter me deixado, nem seu jeito fútil de falar da vida alheia, nem o que eu não vivi aprisionado em sua teia...O que me dá raiva são as flores e os dias de sol, são os seus beijos e o que eu tinha sonhado pra nós...”

Que atire a primeira pedra quem nunca conheceu aquela pessoa maravilhosa que, por ironia do destino, entra em um relacionamento tóxico com alguém que não a merece, e você fica observando tudo de longe e se perguntando: Por que não eu? Bom, é disso que essa canção, em parceria com o grande Herbert Vianna, trata.

“Só pro meu Prazer”, em uma letra que é poesia pura, nos fala de uma forma de "amor" não tão incomum assim : O amor em que o fascismo emocional toma conta de um dos dois e a outra pessoa torna-se uma projeção do que o parceiro anseia , sendo ignorada suas reais vontades e defeitos. Apesar de ser muito confundida como uma canção de amor romântico a letra já foi explicada pelo próprio Leoni: “ É uma música onde o outro é recriado só para o prazer do narrador, sem levar em conta a pessoa real com quem ele está se relacionando. E se o outro não se encaixar no ideal ou isso é ignorado ou tem que mudar”

Por fim, para terminar da melhor maneira possível, quem nunca sonhou com um amor que o fizesse esquecer dos que passaram e dos que poderiam estar por vir? Mesmo que não dê certo- como é o caso da canção- esse tipo de sentimento vale a pena.

Ainda poderia trazer tantas outras músicas desse compositor que desnuda os casos de amor, mas, melhor do que apresentar tudo aqui, é deixar que a cada experiência, cada partida e chegada, cada momento de agonia e paz que o amor lhe provoca, você encontre, por si só, seu tom favorito.


Débora Marx

Estudante de jornalismo. Espera um dia achar-se na vida e perder-se nas palavras....
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Débora Marx