pseudalopex

O pensador impõe, o sonhador obedece.

Haylane Rodrigues

Eu sou filha da lua, da tribo de Ártemis

Da tradição à corrupção do vaqueiro

Há um espírito de tradição e bravura que permeia a história das vaquejadas, mas esse vigor admirável faz referência ao homem devoto que luta de sol a sol para sustentar a família, o vaqueiro que enfrenta selvas de espinhos para apartar o gado e ganhar o pão do dia, o peão com mãos calejadas pelas batalhas diárias.


3.jpg

Institucionalizar a vaquejada como prática esportiva visando a atividade comercial é, antes de tudo, um desacordo que entra totalmente em contradição com os Direitos dos Animais consagrados na lei, uma vez que esse tipo de atividade atenta contra a integridade física e a dignidade dos animais em favor do entretenimento com fins lucrativos. Outro aspecto desta medida é que ela acaba por desvirtuar a própria Tradição.

A origem do vaqueiro está numa tradição de bravura.

Somente em 1874 apareceu o primeiro registro oficial sobre vaquejadas, quando o escritor José de Alencar mencionou a prática. O historiador e etnólogo Luís da Câmara Cascudo dizia que por volta de 1810 ainda não existia a vaquejada, porém já se tinha conhecimento de uma atividade semelhante praticada em Portugal e Espanha.

vaqueiro.jpg Em meio a vegetação típica, o vaqueiro figura sempre com o traje característico: gibão, peitoral, chapéu, luvas, botas e perneiras, tudo de couro; uma verdadeira armadura de proteção contra o sol forte, e principalmente, contra os espinheiros, espinhos verdes e cactos.

O tradicional vaqueiro nordestino, assim como o de outras regiões do país, representa um forte elemento cultural do Brasil. Uma atividade árdua que consiste em manejar o gado com uma montaria. Na época dos coronéis o gado era marcado e solto Sertão afora. Depois de alguns meses, os coronéis reuniam os peões (vaqueiros) para juntar o gado marcado. Ao som de aboios e toadas essas eram as chamadas “pegas de gado” que deram origem a atual vaquejada.

Alfabeto Armorial Cabe também ao vaqueiro a atividade de ferrar o gado. A marca do ferro, geralmente uma letra, pode trazer também alguns signos ligados à astrologia, ao zodíaco e à alquimia. Foi com base na observação detalhada do padrão de ferros que Ariano Suassuna criou à mão o Alfabeto Armorial.

Em períodos de seca severa o rebanho tem que ser migrado por dezenas de quilômetros até algum manancial, sendo preciso ocasionalmente caçar no meio da caatinga alguma rês perdida e trazê-la de volta. Outras vezes torna-se necessário a derrubada do animal para contenção. Portanto, a ação do vaqueiro é também de livrar o animal moribundo de morrer a míngua de sede.

VAQUEIRO.jpg O Vaqueiro, de Juracy Dórea (1980): Técnica mista sobre azulejos; 180 x 220 cm – Mercado de Arte Popular, em Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Em todo esse contexto a figura do vaqueiro deve ser valorizada e exaltada, no entanto, é absolutamente inaceitável que alguém maltrate animais por esporte sob alegação disso ser tradição. Crueldade não é Tradição.


Haylane Rodrigues

Eu sou filha da lua, da tribo de Ártemis.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Haylane Rodrigues