quadrophenia cultural

Consumir em doses nada homeopáticas.

Juliana Melo

Antropóloga de formação, Produtora de coração e Professora de profissão.
Acredito que a arte salva vidas.

7 caixas de sucesso

O filme 7 caixas chegou ao Brasil em 2013 para festivais de cinema no país, mas antes disso já havia entrado para história: é o filme de maior sucesso de público do cinema paraguaio, sendo assistido por cerca de 250 mil pessoas em seu país. Por aqui foi praticamente unânime o sucesso de crítica que o filme recebeu, colecionando prêmios e elogios.


caixas 2-thumb-800x320-77845.jpg

Quando se fala em cinema latino americano, o Paraguai não possui uma tradição muito consolidada. No país, assim como no Brasil, a influência dos "blockbusters" americano corresponde a maior parte do público e salas de cinema, que vez ou outra encontram filmes brasileiros e argentinos entre a esmagadora maioria de produções hollywoodianas. Construído esse cenário, já se pode imaginar o verdadeiro feito que Maneglia e Schémbori conseguiram com o premiado 7 caixas: O filme se tornou o mais visto da história do cinema paraguaio, desbancando o trono que até então era da mega produção Titanic.

Todo o filme se passa em um local, o Mercado 4, onde Victor faz entregas com um carrinho de mão. Ele deseja comprar um celular com filmadora para que possa fazer filmes. Recebe uma proposta de transportar 7 caixas pelo Mercado e ao final do trabalho, receberá cem dólares. O valor exato que necessita para a compra do celular. Como garantia, Victor recebe a metade da nota do pagamento, e a promessa de que ao final do serviço receberá a outra metade. Sem saber o conteúdo das caixas, Victor terá que protegê-las ao longo do filme nos corredores e becos do tumultuado Mercado 4.

7 caixas.jpg

As influências hollywoodianas são latentes. A trilha sonorá que acompanha as cenas de ação, os dramas paralelos e o mistério do conteúdo das caixas e se Victor chegara ao seu destino não são de fato muito originais. Porém, a maneira que tais influências são trabalhadas na trama – por vezes de forma caricata - intercaladas com o laboratório da realidade e crítica social representado no cotidiano do Mercado entregam ao expectador cenas como uma perseguição, não com automóveis, mas com carrinhos de mão, pelas ruelas do Mercado.

A simplicidade de uma produção de baixo orçamento que não tem medo de rir de si mesma e de sua sociedade, e sabe apropriar com criatividade influências tão fortes como o cinema de Hollywood provam porque 7 caixas entrou para a história de seu país e deixou fãs por onde passou.

Um filme ótimo. Um triunfo sem par de nossos queridos vizinhos. Um entretenimento cinematográfico que foge dos padrões e clichês ao se apropriar – e muito bem – de todos eles.


Juliana Melo

Antropóloga de formação, Produtora de coração e Professora de profissão. Acredito que a arte salva vidas. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Juliana Melo