isabela fuchs

Isabela é uma curitibana que estuda (e adora) Design e que é apaixonada por artes visuais, fotografia, história da arte, música, literatura, cinema, ilustração e tudo mais que lhe der na cabeça.

Top 7 bandas e cantores que provam que a boa música continua viva, firme e forte

Quantas vezes já ouvimos que a música acabou e que hoje em dia só se produz música sem sentimento? Ledo engano. A produção musical hoje é completamente diferente da de trinta anos atrás, e isso não é bom e nem ruim: a única constante do universo é a mudança, por que isso não valeria para a música também?


7- Kaki King

kakiking.jpg

Se tem uma mulher que toca violão de uma maneira mágica e com uma técnica incrível, esse alguém é a Kaki King. A moça até foi nomeada "Guitar God" pela revista Rolling Stone, primeira mulher da história a receber esse título! We can do it! Nos seus primeiro álbuns, ela explora muito a sua técnica de tocar, que é o tapping, em que se utiliza as mãos para martelar as notas, ficando um som muito diferente, e tocado pela Kaki King, bonito e sensível. Como curiosidade, tem uma música dela no filme "Na Natureza Selvagem" (fortemente recomendado como filme e como manual de sobrevivência na selva - jamais comam o que vocês não sabem o que é) do seu segundo álbum, Legs To Make Us Stronger. Fazer trilha sonora de um filme com o Eddie Vedder não é pra qualquer um. Já nos seus dois últimos, ela se apropria mais da voz, o que é ótimo, visto que a sua voz é linda, e no seu último álbum, Dreaming of Revenge, adquire um estilo meio Tegan and Sara, o que é bastante divertido!

Dica de música: Saving Days in a Frozen Head - Dreaming of Revenge

6- John Frusciante

frusciante.jpg

Se tem alguém que sabe segurar uma guitarra, esse alguém é John Frusciante. Pode-se supor de que ninguém atualmente consiga tocar guitarra com ele, uma crítica bastante exagerada, mas real. Ex-guitarrista do Red Hot Chilli Peppers, viciado, morto que voltou a vida (teve uma overdose em 96), apaixonado, maluco, genial, muito inteligente, bonitinho e uma voz que fica entre o bonito e o estranho e experimental. É engraçado que nas músicas do Frusciante, você entra na cabeça dele, principalmente no primeiro álbum, Niandra Lades, que é bem low fidelity. John mostra que sim, dá pra fazer coisa boa de verdade sem recursos (e com um álbum, Niandra Lades, em que metade das suas músicas se chamam "untitled track").

Dica de música: My Smile is a Riffle - Niandra Lades and Usually Just a T-shirt

5- Bon Iver

boniver.jpg

É muito dificil descrever em palavras - piegas! - Bon Iver. Músicas super carregadas de significado emocional e que chegam a doer. Não é a toa que ele é o queridinho da trilha sonora de Grey's Anatomy (um seriado médico muito bom e muito emocionante), combina demais! As músicas são muito densas, tensas, emocionantes, e bem feitas. Música que emociona de verdade sem qualquer tipo de clichê. Simples e bonito.

Dica de música: Blood Bank - Blood Bank

4- Arcade Fire

arcadefire.jpg

Arcade Fire! Uma coisa que Arcade Fire não é, é ser superficial e sem substância alguma. É uma dessas bandas que fazem um sucesso estrondoso, e sucesso às vezes não é visto como algo substancialmente bom (vide músicas que tocam em carro tunado; fazem sucesso sim, mas se são boas e bem feitas é outra história), mas nesse caso é: Arcade Fire é um desses casos de que fizeram sucesso porque são realmente bons no que fazem, diferentes e inovadores. Bom, David Bowie, rei de todos os reis, rainha de todas as rainhas também - por que não? - tocou com Arcade Fire. Quer dizer, o David Bowie não se submeteria a tocar com uma banda qualquer, não é mesmo? Pois bem.

Seu primeiro álbum, Funeral, é um tanto quanto fúnebre pela história que carrega: parentes de alguns integrantes da banda morreram, então fizeram esse álbum um tanto quanto triste e denso. O álbum seguinte, Neon Bible, é um trabalho incrível. É a sua auto-afirmação como uma banda extremamente marcante e que não é uma quanto qualquer uma. Todo artista que se preze tem uma obra que é a mais marcante, que é o seu retrato. Neon Bible é a sua obra prima. The Suburbs, seu último trabalho, é o mais diferente dos três: tem uma aura mais descontraída, mais feliz, mas mesmo assim ótimo.

Dica de música: No Cars Go - Neon Bible

3- Sigur Ros

sigurros.jpg

Para se explicar o porquê de Sigur Ros ser uma das melhores bandas da atualidade é simples: que banda em que 90% dos ouvintes não compreendem absolutamente nada pode ser tão apaixonante? Talvez pela sua melodia deliciosa ou pelos seus clipes super bem feitos? Provavelmente sim. A cena musical independente da Islândia é incrivel, e Sigur Rós é um dos mais destacados com certeza absoluta.

Dica de música: Inní Mér Syngur Vitleysingur - Inni

2- Explosions in the Sky

explosions.jpg

Sensibilidade e sinônimo de post-rock bem feito. Músicas longas, com uma duração de 8 minutos em média, que não enjoam por variar muito sua sonoridade no tempo percorrido. Aquele típico clichê de "música para ouvidos bem apurados",uma música para se apreciar, para ser trilha sonora de um filme lindo, não para ouvir em pé e pulando (não que isso seja ruim). É preciso delicadeza para desfrutar disso.

Dica de música: The Only Moment When We Were Alone - The Earth is Not a Cold Dead Place

1- Radiohead

radiohead.jpg

Experimentar sempre e não errar nunca, esse é o segredo do Radiohead, uma banda que nunca fica parada e que sempre é apaixonante. Foi do estilo cara dos anos 90 para o melancólico, depois para uma obra prima de cunho crítico, em seguida para sua primeira experiência com elementos eletrônicos (nesse caso, o álbum Kid A e Amnesiac, magnânimos), depois para o download gratuito, o lindo álbum In Rainbows, que recebeu a crítica de que "No wasted moments, no weak tracks: just primo Radiohead" (tradução livre: "Sem momentos pertidos, sem faixas fracas: somente o primoroso Radiohead"). Em seguida, danças estranhas e vendendo vinis como se estivéssemos nos anos 80.

Essa sim é a melhor banda da atualidade sem sombra de dúvida. Não existe nenhuma banda de qualquer gênero que se pareça ou tente parecer com Radiohead, seja pela sua sensibilidade, pelo jeito gracioso e esquisito de thom yorke, por saber usar recursos eletrônicos com primor... Radiohead simplesmente é Radiohead e ponto.

Dica de música: Idioteque - Kid A


isabela fuchs

Isabela é uma curitibana que estuda (e adora) Design e que é apaixonada por artes visuais, fotografia, história da arte, música, literatura, cinema, ilustração e tudo mais que lhe der na cabeça..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/música// @destaque, @obvious //isabela fuchs