questionarse

Você precisa ir além dos seus conceitos pra sair vivo do buraco

Angel Glória

mergulha no mundo abastado da escrita e atreve-se a opinar sobre tudo que é assunto, ainda que não tenha base suficiente em quase nenhum deles.

A Perplexidade da Teoria do Caos no Cinema

Como é que a teoria do caos aparece no cinema para confundir as nossas cabeças e nos fazer refletir se toda a ação tem mesmo uma reação? É o que você destrincha aqui.


A Teoria do caos é aquela que defende que um fato, onde quer que aconteça, tem o poder de influenciar outro em qualquer lugar, ainda que distante.

O assunto é bem instigante, e muitas pessoas ao parar para pensar chegam à conclusão que tais fundamentos realmente fazem sentido. Em cima disso é que se baseiam as atitudes de algumas e até mesmo algumas ideologias e grupos, como os budistas e os credores da kabbalah, com toda a sua fé de que "tudo o que vai, volta" ou "faça o bem para receber o bem".

Pode ser que tal teoria seja verdadeira. Pode ser que não. De qualquer forma, os frutos que ela nos dá são muito interessantes, como esses roteiros que vamos analisar que trataram do caos no tempo.

Corra, Lola, Corra - 1998

lola.png

Conta a história de uma adolescente, filha de um bancário rico, que se pega correndo contra o tempo para conseguir uma grande quantia de dinheiro para ajudar o seu namorado, o qual deve muito a bandidos perigosos. O casal em si não convence e a narrativa, se não fosse a questão temporal, seria insossa. Mas eis que o longa esconde um pró na cartola: Os acertos e os erros de Lola rendem consequências no fim da história. E quando a consequência é ruim, ela volta ao início e faz tudo de novo. E você nunca sabe quando o filme vai acabar.

Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças - 2004

brilho eterno.jpg

O famoso romance-drama adorado pelos hipsters de plantão. Foi o primeiro em que vi Jim Carrey fazendo uma atuação diferente das usuais comédias e que me levou a fuçar os outros dramas do ator. A atriz também não fica atrás, Kate Winslet faz cada cena se aproximar do real (ainda que, de fato, você não consiga identificar o que é ou não realidade no filme) e você acaba acreditando que os dois são mesmo loucos, ou que você é.

O roteiro é sobre um cara que conhece uma moça exótica em um trem (metrô?) e os dois começam um namoro que tem tudo para dar certo, até o dia em que a mulher resolve o apagar de sua mente, ele descobre, acaba querendo fazer o mesmo e é nesse momento que, se você não presta atenção, começa a se sentir um tanto quanto drogado e a não entender mais nada no filme. A história é original e a forma em que foi montado merece a superestimação que o filme recebe. É possível que todo ser humano já tenha vivido um ou dois diálogos do casal. Ou eu é quem tendo a me identificar com os filmes.

Efeito Borboleta

2261c846-e658-4a61-a86f-c318a51c9a3e.jpg

Conta com a atuação de Ashton Kutcher, é a história de um jovem que volta ao seu passado para consertar alguns erros e acaba se complicando ainda mais. Faz algum tempo que assisti este último, mas se encaixa perfeitamente no enredo dos outros dois: ações que geram reações e o próprio título que sugere borboletas batendo suas asinhas influenciando o mundo todo ao seu redor já entrega de cara do que se trata. Sem contar que tem Oasis na trilha.


Angel Glória

mergulha no mundo abastado da escrita e atreve-se a opinar sobre tudo que é assunto, ainda que não tenha base suficiente em quase nenhum deles..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// //Angel Glória