recanto da desconstrução

Desconstruindo para reconstruir

Bruna Cosenza

Em constante reconstrução e apaixonada por livros, busca se afastar de tudo o que é efêmero e descartável, pois tem uma queda por permanências e pessoas inteiras.

Quatro filmes para quem está passando por um período de autoconhecimento

Quatro filmes para quem está passando por um momento de autoconhecimento - todos provocam reflexões sobre a vida e sobre (re)encontrar o seu caminho!


Comer, Rezar, Amar

376150.jpg

Liz tinha tudo para ser uma mulher feliz e realizada, no entanto, se depara com uma enorme crise quando e dá conta de que tem um grande buraco dentro de si mesma. Para se reencontrar ela decide largar tudo e passar um ano viajando pela Itália, Índia e Bali. Esse filme é um dos meus preferidos. Além de ser gravado em lugares maravilhosos, me transmite uma enorme sensação de paz interior. De vez em quando é muito bom assistir filmes que retratam coisas tão parecidas com aquelas que vivenciamos, mas que muitas vezes temos medo de colocar para fora. Liz é um grande exemplo de coragem e, principalmente, de que às vezes precisamos sim sair do ninho para nos restabelecermos e encontrarmos a nossa paz e o nosso caminho.

Livre

wildestreia.jpg

Cheryl precisa recomeçar a sua vida. Após a morte de sua mãe ela perde completamente o rumo, destruindo o seu casamento e se viciando em drogas. Na tentativa de tentar se reencontrar ela decide fazer sozinha uma trilha que inclui toda a costa oeste dos Estados Unidos, da fronteira com o México até o Canadá, conhecida como “Pacific Crest Trail”. Durante todo o percurso vemos flashs do passado de Cheryl e suas reflexões sobre suas decisões do passado. Dou uma atenção especial para o final do filme, em que a personagem finalmente se perdoa por todos os seus erros e chega a conclusões inspiradoras sobre a vida. Cheryl também é uma prova viva de que em alguns momentos da vida precisamos apenas da nossa própria companhia para nos reencontrarmos.

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

p.jpg

Esse é um dos meus preferidos. A querida Amélie é um exemplo de tudo o que existe de mais puro e belo no mundo. A garota, aparentemente comum, encontra um significado para a sua vida nas coisas mais simples que existem. Um filme completamente encantador e que toda vez que assisto me faz refletir sobre o propósito da vida estar na capacidade de enxergarmos o extraordinário na simplicidade da vida.

Meia Noite em Paris

032507.jpg

Gil, um escritor americano, tem a chance de voltar no tempo e viver na Paris nos anos 20. Essa experiência faz com que ele questione os rumos de sua vida, suas escolhas e entenda o que realmente quer para si mesmo. Conhecer alguns de seus maiores ídolos dos anos 20 e mulheres diferentes daquelas com as quais estava acostumado, são algumas das coisas que fazem Gil começar a encarar a vida de outra forma. A chance de viver em Paris dos anos 20 faz com que ele reencontre a sua essência, restabeleça as suas prioridades e decida traçar um novo caminho para si.


Bruna Cosenza

Em constante reconstrução e apaixonada por livros, busca se afastar de tudo o que é efêmero e descartável, pois tem uma queda por permanências e pessoas inteiras..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Bruna Cosenza
Site Meter