renzo mora

Cultura Pop, Pretensão e Água Benta

Renzo Mora

Renzo Mora é escritor e roteirista. Publicou os livros "Cinema Falado"; "Sinatra - O Homem e a Música"; "Fica Frio - Uma Breve História do Cool" e "Frank, Dean & Sammy: 3 Homens e Nenhum Segredo"

Como dois dos maiores talentos de Hollywood se uniram para fazer um dos piores filmes dos últimos tempos

Dois gigantes do cinema parem um dos ratos mais sem graça da moderna cinematografia.


Canyons_.jpg A revista piauí publicou uma peça daquelas que fazem a gente sentir falta de uma arte quase morta, o jornalismo. Nela, o escritor Stephen Rodrick conta uma das histórias mais melancólicas de nosso tempo: Como dois grandes nomes do cinema somaram forças para gerar um dos piores filmes dos últimos tempos.

Paul Schrader foi o roteirista de dois filmes que estão na lista dos melhores de todos os tempos de qualquer cinéfilo: Taxi Driver e Touro Indomável.

Bret Easton Ellis é o escritor que, com apenas 21 anos de idade, lançou Less Than Zero, considerada a obra que melhor capturou o zeitgeist de sua geração. Depois disso, chocou meio mundo com o cult American Psycho. Em um mundo mais meritocrático, esses dois - apenas por estarem juntos – poderiam ter crédito para filmar a lista telefônica de Piraporinha se assim o desejassem.

Mas, em um mundo mais meritocrático, um gênio como Woody Allen não precisaria rodar bolsinha pela Europa para filmar os cartões postais menores e pouco inspirados da sua safra mais recente. Hollywood não funciona assim. Você vale tanto quanto sua última bilheteria.

E assim, Schrader e Ellis – que originalmente planejavam filmar um thriller de tubarões com dinheiro espanhol - se viram sem nenhuma fonte de financiamento com a crise que se abateu sobre a velha península ibérica. Decidiram fazer um filme menor – isto é, quão menor pode ser um filme que une os homens por trás de Taxi Driver e American Psycho? Bem, The Canyons mostra que eles, lamentavelmente, podem ser muito menores do que se imaginava.

Eu, pessoamente, sou um entusiasta de filmes ruins. The Room é uma das minha obras favoritas e o filme mais marcante que vi este século. Mas The Canyons carece da ruindade desfrutável da obra prima de Tommy Weiseau. O filme foi rejeitado tanto pelo Sundance Festival quanto pelo South by Southwest (SXSW). A exibição do filme no Festival de Veneza – na condição de “out of competition” – rendeu risadas cruéis do público e o desdém dos críticos. As cenas de sexo, que seriam a pièce de résistance, são tão excitantes quanto dançar com a própria irmã em um baile animado por canções do Abba. Por incrível que pareça, a eternamente problemática Lindsay Lohan consegue não ser a pior coisa do filme. A interpretação de James Deen, um ator pornô que virou objeto da fascinação de Bret Easton Ellis e que está em transição para o mainstream, é quem assume esta responsabilidade . Nada contra atores que saem do pornô, um preconceito fácil e burro. Mas Deen se esforça para merecer todas as restrições que se fazem aos profissionais do gênero. Seu Christian passa pelo filme exsudando testosterona e arrogância de forma robótica. OK, a personagem é um psicopata, mas mesmo psicopatas devem mostrar alguma alma. Ted Bundy era um charmoso sedutor - o que se mostrou essencial para que ele executasse seus crimes. O péssimo estado de saúde mental de Lohan, perdendo em público sua guerra contra as drogas, de alguma forma talvez a tenha ajudado a compor sua Tara, acuada por um relacionamento opressivo e doentio. Lohan é uma atriz menor. Sem recursos dramáticos que a sustentem em cena, seus problemas involuntariamente injetam algum páthos em sua performance e dão força à construção da personagem. Claro, ela fez o diretor Schrader comer o pão amanhecido que o diabo amassou com seus pés de bode no set, mas respondeu adequadamente ao papel.

Mas isso é muito pouco para ajudar o filme, entrecortado por imagens imensamente tristes de cinemas abandonados.

Se a ideia era chamar a atenção para o fim da sétima arte - mais do que nunca dominada por filmes adolescentes com super-heróis, monstros e robôs - não funcionou. A maior declaração sobre a decadência do cinema é o fato de duas montanhas como Schrader e Ellis parirem um rato.

Schrader e Ellis realizaram um drama notável, com todas as características de uma grande história. Mas ela ocorreu nos bastidores, como mostrou a excepcional reportagem do The New York Times Magazine.

O grande fracasso da dupla foi em não conseguir transferir tudo isso para as telas.


Renzo Mora

Renzo Mora é escritor e roteirista. Publicou os livros "Cinema Falado"; "Sinatra - O Homem e a Música"; "Fica Frio - Uma Breve História do Cool" e "Frank, Dean & Sammy: 3 Homens e Nenhum Segredo".
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// //Renzo Mora