renzo mora

Cultura Pop, Pretensão e Água Benta

Renzo Mora

Renzo Mora é escritor e roteirista. Publicou os livros "Cinema Falado"; "Sinatra - O Homem e a Música"; "Fica Frio - Uma Breve História do Cool" e "Frank, Dean & Sammy: 3 Homens e Nenhum Segredo"

Jon Ronson e a Psicopatia na Fronteira do Absurdo

Você pensa que seu chefe pode ser um psicopata? Jon Ronson acha que você pode ter razão.


jonronsonright-LST051399.jpg Ele revelou o projeto militar de matar cabras apenas com a força do pensamento. O uso do tema musical do dinossaurozinho Barney como peça de tortura (bem, na verdade, qualquer pai de crianças entre 5 e 7 anos já sabia disso, mas pelo menos a parte do uso pelas forças armadas foi novidade). Jon Ronson, natural do País de Gales, “tem um bom olho para coisas absurdas”, como publicou o Los Angeles Times. jon_ronson.jpg Põe bom olho nisso. Ele ganhou reconhecimento mundial com o já citado “Os Homens Que Encaravam Cabras” – um impressionante e quase surreal relato do uso de técnicas psicológicas em programas militares – mais especificamente nos interrogatórios feitos pelas forças americanas depois do 11/9 - mas passando também por testes com LSD e a improvável convergência entre os serviços de inteligência americanos e a comunidade hippie nos anos 1970. Foi inclusive transformado em um filme divertido – ainda que infinitamente inferior ao livro (se bem que, em defesa do diretor, era impossível filmar uma trama tão delirante sem partir para a comédia) Seu trabalho mais recente, O Teste do Psicopata, fala de terrores mais corriqueiros e universais – a presença de psicopatas em nossa rotina diária. Ele investiga a tese de que parte dos políticos e altos executivos seja composta por psicopatas – indivíduos incapazes de empatia e que não sentem nenhum remorso em mandar soldados para a morte certa, roubar o dinheiro público ou - no âmbito corporativo - demitir pessoas e arruinar corporações. Pelo contrário - há um prazer sinistro neste exercício pervertido de poder. Ou seja - quanto mais alto se sobe na cadeia alimentar, maior a chance de encontrar um psicopata em posições de comando (pelas contas do autor, entre quatro e cinco vezes mais que na média da população). Ele examina a fronteira sutil entre o comportamento normal e a psicopatia. Conversa com cientologistas para entender a repulsa paranóide desta religião a psiquiatras. Explora o fato de que a psiquiatria vem transformando qualquer comportamento em desvio de personalidade - para alegria dos laboratórios, que podem vender drogas para qualquer perfil de pessoa. Encontra com Toto Constant, o líder do esquadrão da morte haitiano que cometeu atrocidades contra seu povo com o pretexto de combater o governo de Jean-Bertrand Aristide. Entrevista o executivo Albert J. Dunlap, que a revista Fast Company especulou ser um sociopata, dado seu enorme prazer em demitir pessoas (uma delas apenas por trabalhar há 30 anos na mesma empresa!!!) e arruinar cidades inteiras que dependiam das plantas industriais que ele fechou. Da mesma forma que as linhas entre a psicopatia e o comportamento normal podem parecer embaçadas para os não profissionais, os temas que Ronson escolhe também embaralham as fronteiras entre o real e o absurdo. Mas, ao mergulhar na loucura da vida real, ele permanece absolutamente incapaz de aborrecer o leitor.


Renzo Mora

Renzo Mora é escritor e roteirista. Publicou os livros "Cinema Falado"; "Sinatra - O Homem e a Música"; "Fica Frio - Uma Breve História do Cool" e "Frank, Dean & Sammy: 3 Homens e Nenhum Segredo".
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/literatura// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Renzo Mora
Site Meter